15 julho 2008

No vazio do Jd. Leonor

Não é de hoje que estão proibidas as barraquinhas de lanches no Palestra e no Pacaembu. Já reclamei do assunto e ninguém até hoje conseguiu me responder às duas perguntas seguintes: “O que motivou a proibição?” e “Você, torcedor, foi consultado a respeito?”. Por mais que a medida tenha causado transtornos na nossa casa, nada se compara ao problema que é ficar sem as opções ‘ambulantes’ no antro que os bambis alienados ousam chamar de estádio.

No último domingo, dia de clássico, tivemos de ir até lá pela primeira vez desde que a proibição do Kassab foi ampliada também para o estádio da zona sul. E aí encontramos o ambiente que as moças julgam adequado a receber uma Copa do Mundo, com total ausência de estabelecimentos comerciais em um raio de dois quilômetros.

Não há padarias, bares ou lanchonetes. Nem mesmo uma loja de conveniência. Assim, sem as barraquinhas vetadas pelo Kassab, o cidadão que vai à casa dos leonores fica sem opção para se alimentar. Ou, vá lá, para beber sua cerveja e encontrar os amigos. Não só acabaram com qualquer espaço de convivência – pois até expulsos da praça nós fomos anteontem –, como também obrigam o torcedor a passar fome se ele não tiver almoçado em casa.

Ao enfrentar tal situação, é inevitável relembrar uma reportagem safada do diário oficial bambi, publicada às vésperas do Palmeiras 2 x 0 SPFW deste ano. Se você não se recorda, confira aqui.

Vejam que curioso: a mídia bambi entende que é ruim ter dois (grandes) shoppings como vizinhos, porque, entre outras coisas, eles oferecem estacionamento por R$ 5. Só falta agora tecer elogios aos buracos que se disfarçam de estacionamentos na Giovanni Gronchi. No domingo, vejam só, os caras cobravam R$ 40 por carro! R$ 40!

Pior do que isso, no entanto, foi ouvir a entrevista do tal Jesus Lopes à rádio Bandeirantes, pouco antes do clássico. Ao ser questionado sobre o assunto, ele encerrou assim a conversa: “O SPFW está viabilizando o espaço para estacionamento e podemos garantir que não haverá qualquer verba pública na melhoria do nosso estádio”. Pois é, como se fosse possível dar ainda mais prejuízo aos cofres públicos..
.

***

Perguntas sem resposta

Por que cazzo os políticos simplesmente proíbem as coisas sem antes avaliarem os benefícios (ou prejuízos) para a população?

Por que os torcedores nunca foram questionados?

Afinal, quem ganha com a proibição das barraquinhas?

Alguém se sentia incomodado por elas?

Por que o torcedor não pode mais comer antes ou depois do jogo?

Por que não podemos mais ter direito a um espaço de convivência?

Por que os ambulantes não podem ganhar dinheiro honestamente?

Por que ninguém dedica o mesmo esforço à tarefa de prender cambistas e flanelinhas vagabundos?

Por que as forças policiais adoram reprimir toda e qualquer ação de convivência entre as pessoas?


Por que tanta gente quer destruir o prazer de ir ao estádio?

20 comentários:

Fabiano - Jundiaí disse...

Não é o prazer de ir ao estádio que eles querem proibir, na verdade eles nem sabem o que permitem ou proibem, eles só assinam e pronto.
Com certeza algum figurão leonor, vai abrir dentro em breve um comercio voltado a alimentação dos marginais torcedores e por isso já contando com o apoio da galera do terno, limpou a área toda pra garantir seu sucesso. Aguardem pois logo veremos que isso vai acontecer.. ah vai... No Brasil o pouco que é feito, é em favor de alguém que com certeza nunca será a população.... Abraço

Raphaello disse...

Por mais lamentável que essa essa atitude (contra o povo, sempre, parece ser esse o lema dos políticos) consigo ver isso por um lado que nos beneficia a médio prazo: quando forem definidas definitivamente as sedes da Copa, haverão de lembrar que o Palestra está situado em ponto central, com condução farta, estacionamento adequado, comércio regularizado para todos os gostos e bolsos.

Obs: teria você também ouvido, caro amigo, na mesma rádio Bandeirantes, antes do jogo, o Sr. Leco fazendo críticas a falta de estrutura dos clubes do Brasil, que tem que contar com "grandes empresas investidoras" para comprar e vender jogador, dando prejuízo a quem "trabalha sério", como eles?...

Rafael Let's Gol! disse...

Talvez porque rico não come em barraquinha. Eles podem pagar os preços absurdos da comida vendida dentro dos estádios. Penso que isso faz parte dos planos de higienização da cidade, por parte do Kassab*, e da elitização do futebol, por parte dos atuais dirigentes e de algumas "forças obscuras".

* até gostei da Lei Cidade Limpa, que proíbe principalmente as empresas de emporcalhar a cidade com suas propagandas nefastas, mas as demais ações do prefeito são ridículas e preocupantes. É como você falou, as autoridades se preocupam muito com camelos e barraquinhas, mas cambista e flanelinha é problema do povo, afinal, os ricos podem pagar pelos serviços deles sem problemas.

Forza Palestra disse...

Fala, Raphael!

Essa parte eu não ouvi. Por coincidência, estava ouvindo o rádio antes de entrar no estádio, enquanto a PM nos expulsava da praça, e peguei a parte do Jesus Lopes. Mas não ouvi o que disse o Leco. Este, por sinal, é o mais maléfico de todos os dirigentes leonores. É o mais sujo, o mais escroto, o mais nocivo. E se ele disse isso, apenas mostrou que aquele artigo do Damato (tão bem comentado por você) tinha objetivo certo.

Abraços

ClaudioYidaJr disse...

O lance das barracas já havia sido proibido antes, e quem começou a higienização foi o Serra, atendendo à gritaria dos crápulas que moram no entorno do Pacaembu. Aliás, há alguns meses vi uma cena grotesca: um GCM, que deve viver numa merda tão grande ou maior que um ambulante, apavorava um casal de senhores que, honestamente, desmontava sua barraquinha de pernil. O que ganha esse porco (sem alusão a vcs, por favor) fardado com isso? Qual o prazer em destratar gente da gente?

Quem ganha com o fim das barracas é a elite suja que mora em volta de todos os estádios da cidade - incluindo o Pq Antártica -, muito mais preocupados com a vista de suas belas sacadas.

Fora isso, a pergunta "Por que ninguém dedica o mesmo esforço à tarefa de prender cambistas e flanelinhas vagabundos?" diz tudo...

Forza Palestra disse...

Japonês,

É bem por aí, cara.

Por sinal, faço questão de deixar aqui um link para o seu post mais recente, que tem muito a ver com o assunto aqui tratado.

Aos que se interessam pelo assunto, vale a leitura.

Forza Palestra disse...

E um detalhe: além de ter lutado muito no domingo, o Kléber ainda ganha pontos por discutir com os cretinos zagueiros bambis. Valeu, guerreiro!

Ulisses disse...

Ae Barneschi,

Lembro que até o estádio do São Caetano tem uma padaria ao redor... Estádio dos Leonores é DEPRIMENTE!!

Prefiro ir em qualquer outro lugar... Detalhe, para ir embora decentemente somos obrigados a voltar pela torcida mandante... RIDICULO!!

A Giovanni é ESCROTA!!

Quando puder posta uma foto das pedras que poderiam gerar conflitos rssss... e as caçambas que são o problema...

Abs!!

Forza Palestra disse...

Ulisses,

A foto virá em breve. Está no celular do Johnson e ele não me passou ainda. Fica para o próximo post.

Quanto ao caminho de volta, vou deixar a humildade de lado e dizer que ele só é possível porque eu gosto de estudar os mapas e procurar caminhos diferentes. Giovanni nunca mais. E GPS é o caralho!!!

Abraços

Danilo disse...

Taddei, concordo com vc em tudo... o ideal sem duvidas é ter algo ao redor...
Estou morando em bh faz 20 dias e fui no mineirão ver jogo do atlético com o povo daqui.
Vc ja veio e deve ter notado que nao tem barracas ao redor do estadio, mas varios bares que possuem preços muito bons e tem de tudo... o melhor ainda é quando entra no estadio e compra um baita prato de feijão tropeiro por 5 reais.. um custo beneficio mto melhor que os mesmos 5 por um dog no setor visa..
e é isso... abs

ClaudioYidaJr disse...

O cara tem borboletinha e saquinho plástico pra não sujar a mão no pneu e fica falando bosta do GPS...

Catedraldeluz disse...

Simplesmente, falta de critério. Para os amigos, a justiça. Para os inimigos, a lei.

"Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

luigi sep 1914 disse...

É proibido vender bebida alcoolica na porta dos estádios enquanto isso, no setor vip da gaiola, tem um bar temático vendendo qq ti´po de bebida, e dentro do estádio...
Quem paga mais por um ingresso não fica bebado?

Voltando a sua pergunta sobre o Valdivia, vc disse que ele levou muitos amarelos e desfalcou o VERDÃO várias vezes... Ok, concordo mas vc sabe a minha opinião sobre esses amarelos...
Agora, só pra lembrar o teu idolo, o ex camisa 7 em 94 desfalcou o time no paulista (briga interna), desfalcou o time no brasileiro(briga contra os bambis), sem falar nas outras brigas menores tmb...
Sem falar o que ele fez na Libertadores 95...
Abraço e amanhã é nois!

Vai PALMEIRAS!

luigi sep 1914 disse...

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/Brasileirao/Serie_A/0,,MUL647605-9827,00.html

Era só o que faltava!
Vai a merda, time pequeno do caralho!

Caio Filardi disse...

VOU ACRESCENTAR UMA PERGUNTA NESSA LISTA.

ALGUEM PODE POR GENTILEZA ME EXPLICAR ESSA PALHAÇADA AQUI?

(...)

Flu garante estar pronto para as artimanhas extracampo do Palmeiras

Fabinho e Fernando Henrique dizem que jogo se ganha no campo

Os jogadores do Fluminense garantiram que o time está preparado para enfrentar não apenas os atletas do Palmeiras, mas as artimanhas extracampo que vêm fazendo parte da rotina quando se trata de jogo no Palestra Itália. Na semifinal do Paulistão, contra o São Paulo, os jogadores do Tricolor tiveram de voltar a campo no intervalo da partida, pois o vestiário estava impregnado de gás de pimenta. Outra estratégia do adversário é molhar o gramado pouco antes da partida, para prejudicar, especialmente, o goleiro visitante.

- A gente sabe que lá rolam essas coisas, mas estamos preparados. No último jogo, caiu um temporal e não tivemos problemas – lembra Fernando Henrique, que foi o melhor jogador em campo no último jogo entre os clubes, apesar de o Flu ter perdido por 1 a 0.

O volante Fabinho, que não foi bem naquela partida, concorda com o goleiro e diz que estas artimanhas não têm efeito prático.

- A meu ver, molhar campo não ganha jogo. Encaro como uma mania deles. E também não acho que o negócio do gás tenha sido determinante para a vitória no Paulista. Acho que ganha uma partida quem estiver mais determinado, mais concentrado, e não quem usa estes artifícios – diz Fabinho.

E para o Soldado tricolor, o que não vai faltar em campo é determinação.

- Todo mundo viu como é bom chegar a uma final de Libertadores. Agora, queremos chegar de novo, mas para ganhar. Então, temos de nos recuperar no Brasileiro e isso significa, também, passar pelo Palmeiras – completa.

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/Brasileirao/Serie_A/0,,MUL647605-9827,00-FLU+GARANTE+ESTAR+PRONTO+PARA+AS+ARTIMANHAS+EXTRACAMPO+DO+PALMEIRAS.html

(...)

ISSO É PIADA NÉ? NÃO É POSSÍVEL QUE PUBLICARAM ESSA MERDA COMO NOTÍCIA SÉRIA.

E AÍ PALMEIRAS? E A RESPOSTA?

Rafael Let's Gol! disse...

Pois é Caio Filardi, o globoesporte.com definiu que o culpado pela história do gás é o Palmeiras. O Palmeiras deveria exigir as provas e no mínimo, publicar uma nota de repúdio contra essa matéria em seu site oficial. Vou colar aqui o comentário que fiz no Observatório Verde:

Mesmo não se comprovando nada na história do gás, já há um consenso na imprensinha de que a culpa foi do Palmeiras. E estão divulgando isso de forma cada vez mais contundente.

Até entendo a forma de agir do Palmeiras e sua assessoria de imprensa em alguns casos, mas essa da Globo.com extrapolou os limites. Não custa nada o Palmeiras divulgar uma nota de repúdio, assim como fez em dois casos semelhantes a alguns meses atrás. E é uma forma de desacelerar e mudar o rumo desse consenso que está se formando no caso do gás.

E por falar nisso, cadê o relatório final da polícia científica?

E está na hora do Palmeiras acordar, muita coisa boa aconteceu nesses últimos dois anos, mas não podemos perder o rumo. Ainda há muito o que evoluir, e se continuar assim, iremos retroceder.

são paulino vencedor disse...

BOA NOITE FREGUESES!!!COMO ESTÃO???PREPARADOS PARA TOMAR OUTRO VAREIO SÓ QUE AGORA NO CHIQUEIRÃO????


BOM......NO QUE DIZ RESPEITO AS BARRAQUINHAS É SIMPLES:NÃO QUEREMOS PROBREZA PERTO DAGENTE,RALÉ COMO VOCES,NÓS SOMOS OS MAIORAIS RÓSEOS.....ENTENDAM DE UMA VEZ POR TODAS

Filipe disse...

Palestrino, por favor, não apague o que essa merda humana diz. Porque disse tudo o que está intrínseco ao ser-bambi.

A higienização da sociedade leva em conta esse termo ralé. Mas não leva em conta que é a "ralé" quem sustenta a corja.

Enfim. Podcast.

luiz - Uberlândia disse...

Prezado Caio, beleza!?

amigo, por favor, siga essa minha dica: não esquenta com o quê a imprensa publica acerca de 'declarações' destes semi-analfabetos. Porra, se o cara quis dizer essas merdas, problema dele.

sinto entre os grandes Palmeirenses essa 'vitimização' que parece ter tomado conta do nosso inconsciente coletivo...

tudo que sai na imprensa, 'é contra'.. grafam a imprensa como 'impren$inha'... A mídia é toda rosa... gente... que que é isso..

vamos (tentar) dar um basta nisto. Grandeza é grandeza. Vejam os exemplos do Flamengo e do (detestável) galo-mg: em épocas de crise (o segundo, aliás, sempre) deveriam era fecharem suas portas, do tanto que são massacrados, criticados, achincalhados... mas as suas respectivas grandezas suplantam tudo quanto é merda que é dita (o mesmo posso dizer, frise-se, do cor).

E O PALMEIRAS É MAIOR DO QUE OS 3! Daí, ao invés do nós rirmos destas palhaçadinhas, ficamos todos irritados, como se a Sociedade Esportiva Palmeiras fosse um nenenzinho que não pode ser alvo destas mendazes...

Sei o que estou falando. Já acompanhei de perto a visita de grandes clubes (hotel, vestiários, refeições, etc) aqui na minha Uberlândia, quando dos confrontos com o meu também amado UEC e posso lhe dizer: grandeza é grandeza, meu irmão.

te conto: uma vez o botafogo veio jogar aqui. Meu pai preparou todo um 'dossiê' (no bom sentido, tendo em vista a situação policialesca em que vivemos!) sobre o Uberlândia Esporte, a cidade, etc.. e deu um para cada um dos radialistas que cobriam o botafogo (de mário sérgio, p. c. caju, zagalo como técnico, etc. invictos há mais de 30 jogos, à época).

Vimos de perto: os setoristas (TODOS) um monte de analfabetos funcionais. DO RIO, hein... Imbecis, não sabiam nada do que diziam, nem do Uberlândia Esporte e MUITO MENOS do próprio Botafogo. Cambada de palpiteiros desinformados e irresponsáveis. Resultado: Botafogo continuou aí, grande e glorioso. Os bostas da imprensa, passaram...

Por favor, Caio, reflita.


Rafael,

assim como expus anteriormente, vigora em situações quejandas o que o direito denomina como 'responsabilização objetiva'. Explico: é mais ou menos o seguinte: se alguma coisa acontece contra mim, na sua casa, A CULPA É SUA, ao menos que fique comprovado pelo menos 1 das seguintes situações:
- caso fortuito;
- força maior;
- culpa exclusiva da vítima.

Nossa diretoria NUNCA empreendeu esforços sérios, producentes, para firmar a comprovação (que é evidente, inclusive, pelas imagens) de que a culpa pelo evento foi, EXCLUSIVA, da suposta "vítima", cujo termos, no feminino, calha bem na espécie.

Daí, my brother, fica difícil...

Assim, como lamentavelmente bem o fez nosso ídolo Marcos, só nos resta pedir desculpas, já que, pelo menos a princípio, a culpa foi nossa mesmo...

Vamos parar com esse tipo de chororô, por favor, ilustres PALMEIRENSES!

Finalizo dizendo: ACREDITO, piamente, que seremos campeões nacionais neste ano. Podem escrever e me cobrar no final do ano!!


abraços verdes,

a todos!


Luiz - Uberlândia

Forza Palestra disse...

Vai ficar assim mesmo, meu caro Filipe. Porque até o nick imbecil do sujeito comprova tudo o que eu escrevo por aqui.
Abraços