01 outubro 2008

Nosso amigo, o promotor

Eu evito ler o jornaleco esportivo tanto quanto for possível. Mas recebo informações sobre as atrocidades que eles publicam por intermédio da Mídia Palestrina ou de comentários do tipo “Você viu a capa do L! de hoje?”. É melhor que seja assim, pois evito me irritar além da conta. Acontece, no entanto, que certos assuntos não podem passar em branco. É o caso da notícia abaixo:

Sedes de palmeirenses serão fechadas

Medida visa aumentar a segurança nos estádios de São Paulo
LANCEPRESS!

As torcidas organizadas do Verdão têm de fechar suas sedes próximas do Palestra Itália nos finais de semana e deixá-las definitivamente até dezembro deste ano. A determinação do Ministério Público visa a aumentar a segurança e dissociar o estádio do rótulo de barril de pólvora.

Do contrário, a Subprefeitura da Lapa caçará os alvarás de funcionamento. Os fiscais alegarão que os locais têm cunho comercial (servem à venda de uniformes e ingressos).

A medida surge logo depois de a CBF confirmar o clássico entre Palmeiras e São Paulo para o Palestra, dia 19 de outubro, pelo Brasileirão.

A Mancha Alviverde cumpre a determinação desde o início do mês, segundo o promotor Paulo Castilho.

– Estamos evitando a aglomeração de certos grupos em pontos de entrada e saída do estádio – frisou.

O presidente da torcida, André Ribeiro, pretende levar a sede para o Bom Retiro. Ele assinou nesta segunda-feira, no MP, um termo de responsabilidade no qual se compromete a excluir do quadro de sócios Jânio Carvalho e Neilo Ferreira (o Lagartixa), investigados em uma série de crimes recentes pela Polícia Civil.

A TUP, a Pork’s e a Acadêmicos da Savóia têm duas semanas para confirmarem a participação voluntária. Se isso não ocorrer, suas sedes poderão ser lacradas em ações conjuntas da Subprefeitura com as Polícias Militar e Civil.


Cumpre dizer, de início, que o Cruz de Savóia já fez uma análise bastante pertinente com foco na origem da expressão “barril de pólvora”. Vale conferir AQUI o que é dito pelo Raphaello e AQUI a minha resposta, ainda em abril, a uma das reportagens mais mal intencionadas já produzidas pelo tablóide. Mas é outro o objetivo deste post, que busca mostrar, uma vez mais, quem é o inimigo que volta ao ataque contra a nossa casa.

Lembro a todos que o promotor Paulo Castilho surgiu, do ponto de vista midiático, faz pouco tempo. E o fez no encalço das torcidas organizadas, assim como o seu precursor, aquele que hoje é deputado estadual às nossas custas. Sabe-se lá até onde pode chegar Castilho, mas é fato que ele é inteligente ao diferir da postura combativa de Capez, que talvez não surtisse mais efeito hoje.

O que faz o nosso amigo promotor é adotar uma abordagem conciliadora, calcada em conversas, visitas às sedes da torcida e todo tipo de politicagem. É possível chegar a muitas conclusões diante deste quadro, e uma delas permite afirmar que a postura política de Castilho pode também se prestar a camuflar interesses próprios.

Pode.

E assim, ainda no terreno das suposições, deixo aqui alguns pontos para análise, todos eles extraídos do conteúdo já publicado neste blog. Deixo as conclusões para vocês, em parte porque não quero impor a minha visão dos fatos, mas essencialmente porque preciso seguir para o Palestra dentro de poucos minutos. A eles:

1. O promotor despontou nas páginas do tablóide pela primeira vez ao sugerir que o nosso estádio não recebesse mais nenhum clássico. Isso aconteceu no início de 2007, depois de um Palmeiras x Santos ser vitimado pelo sensacionalismo barato da emissora da Barra Funda.

2. Ele fez de tudo – e mais um pouco – para impedir que o Palmeiras enfrentasse no seu estádio o abjeto clube do Jd. Leonor. Contrariou até o laudo da PM, vejam só. Não era em vão, por certo.

3. Como destacado neste link, ele é um dos grandes culpados por todo o absurdo ocorrido na final do Paulistão deste ano.

4. Sim, o promotor também tem direito a seus momentos de lazer. E é justo, com a colaboração do painel leonor, conferir o que ele gosta de fazer nos dias de folga:

Anfitrião. Defensor de dois jogos no Morumbi, o promotor Paulo Castilho circulou entre o vestiário do São Paulo e o saguão guiando uma família, após o clássico. Cada um de seus amigos levava uma sacola vermelha, com o escudo do São Paulo, aparentemente com produtos do clube.


A guerra fria está apenas começando.

***

Vocês não acham que o momento é propício à música que cantávamos na arquibancada do Palestra no ano do 20º aniversário da Mancha?

11 comentários:

Raphaello disse...

Tô cansado de falar dessa nojeira toda, para ser bem sincero. Mas essa frase que você destacou do Painel FC no final é coisa para postarmos todo dia, como ando fazendo com aquela nota dando conta que a diretoria nazista recebeu o Lance na sala da presidência na semana que antecedeu a manchete do "Barril de Pólvora". Boa lembrança, mas um arma para sermos chatos o suficiente a ponto de não deixarmos o Palmeirense se essquecer da verdade dos fatos.

Valeu, velhinho!

Vitor Galluzzi disse...

ÔÔÔ PAU NO CÚ DO PROMOTOR...ÔÔÔ PAU NO CÚ DO PROMOTOR...
seria essa a música?
hauhauhauahuahuahuahaua

Catedraldeluz disse...

Se cada um fizesse a sua parte ...

A torcida alviverde continua sendo alvo único do MP. Onde estariam as outras? Em berço explêndido?

O sangue corre nas veias de todos, e não só de alguns.

"Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

luiz - uberlândia disse...

fechar sede de associação devidamente registrada, etc. é inconstitucional. Aliás, sequer aquelas sem registro podem ser alvo de tamanha atrocidade.

mas o fato é que o promotor de justiça, assim como o procurador têm e exercem as suas funções, como todos aqui bem sabem.

volto um pouco no tempo para consignar aqui o que eu mesmo falei sobre o tal Shimit (é assim que se escreve?!), procurador do STJD, que denunciou, por exemplo, o Diego Souza... O cara apenas DENUNCIOU, processando-o de maneira democrática, legal e constitucionalmente prevista. O atleta teve o direito de defesa, de maneira democrática, legal e constitucionalmente prevista. O dpto. jurídico do Palmeiras fez a defesa e o absolveu, por maioria (ou seja, teve juiz que entendeu que o Diego Souza deveria ter sido punido, mas a maioria entendeu que não).

Se o Promotor capez ou castilho 'pretende' ou 'quer' ou 'queira' fechar as sedes das torcidas organizadas em dias de jogos, isso deverá se dar num ambiente democrático, seja em forma de conciliação, seja por ordem JUDICIAL, nunca por 'ordem' dele.

Daí minha observação quanto ao foco: o procurador Shimit ou o promotor castilho só 'PEDEM', requerem. Quem julga ou determina é um outro órgão, previsto na estrutura democrática da Nação.


abraços verdes,

a todos!!

Luiz, Uberlândia

Anônimo disse...

Isso é pra aqueles que ainda duvidam que o promotor bambi é pau mandado.

Jus esperneandi é livre. O jogo será na nossa casa. Vencemos mais uma. CHUUUUUUPA castilho !!!

Arnaldo Correa

palestra1914 disse...

Aaaaaah! Tenho vontade de gritar na cara desse bosta. Queria eu olhar bem nos olhos desse filho de uma puta e dizer a ele , com todos os perdigotos saindo da minha boca e estatelando na face do sujeito e meus olhos esbugalhados , que a inveja é uma merda!!!! Ódio! É isso que essa porra dessa sub-raça me desperta! ÓDIO!!!

Foda-se o Paulo Castilho!Foda-se que ter sentimentos ruins faz mal prá vida , mal ao coração e o kct... eu quero que essa merda dessa corja de bambis , morram!!

O nosso título será a resposta!

Bruno D'Angelo.

César Bernardi disse...

Alegria alegria! André Krieger (presidente do Chorêmio) indiciado pelo STJD, provavelmente por desacato.

Fabiano - Jundiaí disse...

O time dos bambis gaúchos estão mesmo querendo ganhar o titulo sem jogar né, incrível como perderam a vergonha na cara, a honra de jogar no campo, até parecem os Leonores que preferem força tudo fora de campo pra não precisar mostra no futebol quem é quem. Gaúchos que tanto prezam pela tradição, virilidade, prezam pelo estilo argentino de ser, agora vivem momentos sensíveis, choram reclamam, e elaboram teorias de conspiração, tenham vergonha na cara bando de fresco e parem de encher o saco com reclamações infundadas... Se querem perseguição basta ficarem no nosso lugar hahaha porque nós sim estamos cercados por inimigos. Acho que é melhor os gambás voltarem pra 1º divisão, porque quem sabe vcs todos não deixem o Palmeiras em Paz.... vão todos se fuder bando de véia chata. Aos palestrinos um abraço..... Ah! só pra comentar.... apesar do joguinho feio de ontem.... a vitória foi ao estilo que o Barneschi adora... 40 e poucos minutos do segundo tempo... na lama,, só faltou ser de carrinho hahah abaraço

Rafael [Palmeiras Let's Gol!] disse...

Deve ser para aparecer mesmo. Que diferença vai fazer se as sedes ficarem ali na Turiassu ou não? Os torcedores irão para lá da mesma forma.

E todos tem o direito de se organizar, fazer passeata, protesto, o que quiser. Ou talvez agora exista o crime de "se aglomerar" e eu não fiquei sabendo.

Forza Palestra disse...

Luiz:
Eu sei de toda essa "logística", mas o fato é que os dois Paulos (Schmidt e Castilho) têm uma estranha predileção por encher o saco do Palmeiras. O segundo faz isso explicitamente e foi isso que eu procurei apontar no texto. Não se esqueça, meu caro, do poder inerente à posição por ele ocupada: o cara influencia a mídia.

Fabiano e César
O que nos diferencia destes caras é exatamente não dar a mínima para este tribunal. Quero que se foda. E não quero depender de punições aos rivais para chegar ao título.

Rafael:
Sim, é proibido se aglomerar. Vou tratar disso em um próximo texto.

luiz - uberlândia disse...

beleza my friend!!