30 setembro 2008

Líder por acaso

Alguns blogs da Mídia Palestrina (cito o Cruz de Savóia, do Raphaello, e o blog do outro irmão Falavigna, o André) já deram conta de mostrar como a imprensa retratou a recém-conquistada liderança alviverde. Do jornaleco esportivo à FSP, passando por Estadão e tantos outros, são duas as mensagens: 1. O Palmeiras não chegou ao primeiro lugar por seus 50 pontos e 15 vitórias, mas porque o Inter/RS julgou que deveria ser assim; e 2. O time do Jd. Leonor entrou de vez na briga. Ok, é verdadeira a segunda afirmação, e eu mesmo nunca descartei a hipótese de ‘elas’ se aproximarem, mas a campanha midiática bem que poderia ser mais discreta.

O festival de canalhices prossegue hoje. A FSP, por exemplo, não traz nada de muito bombástico no seu painel leonor, mas compensa isso com a matéria dedicada ao próprio Palmeiras, na página D4. É um enorme exercício numérico, dedicado a comprovar que o BR-2008 tem um líder indigno, quase que por acaso. Vejamos alguns trechos:

“Com o desempenho que o levou até o topo da tabela – está empatado com o Grêmio com 50 pontos, mas tem uma vitória a mais (15 a 14) –, o clube alviverde seria vice-campeão nos dois últimos anos e terceiro colocado nas três primeiras edições dos pontos corridos”.

O recado é claro, não acham? E eu aproveito para perguntar: percebem agora, amigos, como fazem diferença todos aqueles 12 pontos que os bambis ganharam de presente da arbitragem no último ano? Percebem? Confiram AQUI a relação dos 12 pontos de 2007, quando os juízes erraram sempre para o mesmo lado.

A matéria da FSP aponta o porquê de termos chegado ao topo:

“A equipe gaúcha, responsável por colocar o Palmeiras na liderança após golear o Grêmio por 4 a 1...”

Pois bem, a frase acima está de acordo com o próprio título da matéria, um bizarro “Matemática desafia liderança do Palmeiras”.

Como é que é? Além de Grêmio, SPFW, Cruzeiro, Flamengo, STJD e de toda a mídia esportiva, até a matemática está contra nós? Porra, quem mais se habilita?

E eis então que chegamos ao clímax, justamente os dois primeiros parágrafos da reportagem (???). Vejamos:

“O Palmeiras alcançou a liderança do Brasileiro tendo conquistado 61,7% dos pontos que disputou em 27 rodadas. Com esse desempenho, porém, o time não ficaria com a taça em nenhuma das edições anteriores dos pontos corridos.”

E então vem o complemento:

“Nos dois anos anteriores, quando o formato atual da competição passou a ser adotado, com 20 clubes, o São Paulo faturou o bicampeonato com aproveitamentos de 68,4%, em 2006, e 67,5%, no ano passado”.

Ah, que beleza. Já que o líder atual é assim tão indigno, parece mais justo entregar logo a taça para os leonores, que fizeram por merecer com a arrebatadora campanha de 2007. E fica tudo resolvido.

18 comentários:

Ragazzo Palestrino disse...

Velho, é extremamente ridículo! Me cansei de se estressar com esse patéticos.. só que eles não percebem o que estão fazendo, pensam que nos batem, que nos diminuem, mas não sabem que nós, palestrinos, temos sangue forte, temos coração, e amor pelo clube, e quanto mais apanhamos, mais amamos nosso clube, e mais o defendemos!
Já os bambis e gambás da vida vão vivendo de simpatizantes e mais simpatizantes e quando acordarem vão entender que um clube se faz mais de tradição do que de bastidores e campanhas midiáticas vergonhosas! O tiro sairá pela culatra.. e nós seremos sempre mais fortes!
Abraços e avanti Palestra!

mancha z/s disse...

que papelao dos caaras mano....

Raphaello disse...

brincadeira de criança... olha só, se ele gostam tanto de números - e considerando-se a tabela restante, a probabilidade matemática de o título ir para o time dos pederastas de plantão é de 4%, segundo especialistas.

Craudio disse...

E eu tenho uma pergunta. Quantos jogadores, só nesse ano, foram contratados pelos leonores e, depois de se provarem fiascos, tiveram contrato rescindido?

Rafael [Palmeiras Let's Gol!] disse...

Vejam porque eu sempre defendo separar as críticas à diretoria entre os grupos que a compõem. Isto é, não generalizar. Hoje temos tanto os bons, quanto os péssimos dirigentes. Esse texto do Conrado mostra claramente quem é quem lá dentro:

http://parmerista.blogspot.com/2008/09/acordo-ainda-distante.html

Catedraldeluz disse...

Um dos mais difíceis campeonatos dos últimos tempos. E o mais saboroso a ser conquistado.

A partir de agora, nossos 11 atletas terão o reforço constante de uma coletividade. Não que não o tivessem (eles torciam); agora jogam junto.

"Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

rodnei independente/mafia azul....vem porcada e galinhada....vem que vai ser chapa quente disse...

SÃO PAULO,cruzeiro,flamengo e sport........campeão,vice,terceiro e quarto lugares respectivamente


dia 19 ta ai porcada
vamo mija de porta aberta

Rafinha JZT disse...

Não vejo comentário algum que possa complementar esse excelente post!

Tenho comentado pouco pois o tempo é curto, mas esse merece os parabéns!!!

Já tá virando uma vergonha a mídia em relação ao Palmeiras.

PS: Rodnei, ninguém quer ver bambi sentado na privada não!

danilo BH disse...

esse bambi gosta de mijar de porta aberta pra que todos a bicharada ao seu redor fique animadinha e vice versa... deve ser um tal de esfrega pra cá, esfrega pra lá nos banheiros bambis... deve ser por isso que a gaiola nunca tem ninguem na arquibancada.. .ficam todos no banheiro mijando de porta aberta... escro.tos

César Bernardi disse...

Mijar de porta aberta. Isso deve ter algum significado gay que só os bambis conhecem, porque eu não consigo enxergar nada de mais nessa frase.

E o bambi aposta muito mal. Primeiro que o time deles sequer irá para a Libertadores. Não vai ser o poderoso Hugo (pff) com seus passes medianos que vai classificá-los.
Depois que o Xpórt não chega ao G4 nem fudendo.

A propósito: a chance do SPFW ser campeão é de 4%. A do Palmeiras é mais de 40%. Ou seja, temos um cenário dez vezes mais favorável. Só isso.

ZÓIÃO INDEPENDENTE A VOZ DA FAVELA disse...

EEEEEEEEEEEEEEEEEO EEEEEEEEEEEEEEEEO SOU DA INDEPENDETE SEU TERRORR

EEEEEEEEEEEEEEEEEO EEEEEEEEEEEEEO SOU DA INDEPENDENTE SEU TERROR

VAMO SÃO PAULOOOOOOOOOO VAMOS SER CAMPEÕES VAMO SÃO PAULOOOOOOOOO

PORCADA,RÓSEOS,COMO VOCES QUIZEREM,

A FREUGUESIA AUMENTA CADAIA DIA QUE PASSA....SOMOS MAIORES QUE VOCES,SOMOS TRICAMPEOES O MUNDO E VOCES?HAHAHAHAHAH GANHARAM A CANINHA 51,UMA BOIA IDEIA HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

DIA 19 É 100 X 93....QTA FREGUESIA

filipe disse...

CRIA UM BLOG, seu bambi de merda.

ClaudioYidaJr disse...

Ah, sempre é bom lembrar os 12 pontos conquistados na mão grande em 2007. Depois nego ainda quer falar de 2005...

SAMMY KUN-LAO disse...

Caro palmeirenses,

É nítida a transformação pela qual passa o Palmeiras.



Até muito pouco tempo, o futebol, carro-chefe do clube, principal ícone de exposição da marca Palmeiras, maior responsável pela sua popularidade, pela paixão de milhões de torcedores em todo o País e até no exterior, e pela sua grandiosa história, construída com suor e lágrimas ao longo de quase um século, estava abandonado e esquecido dentro das prioridades da diretoria.



Para eles, os outros objetivos eram "mais importantes" (será ?), e o resultado todos sabemos: a vergonha que passamos de 2001 a 2006.



Desde 1999 não ganhamos um único título de respeito. E até para a segunda divisão conseguiram nos levar. Elencos medíocres, comandantes sem liderança, experiências desastrosas. Estávamos fadados a voltar (e, em pior estado) aos anos oitenta, quando amargamos "taças de pratas" e perdas de títulos para agremiações menores.



Pensar pequeno era a tônica. O tal "bom e barato", na verdade, revelou-se "péssimo e, no custo benefício, caríssimo". Afinal, quantidade não é qualidade. E o Palmeiras desceu a ladeira, apequenou-se, intimidou-se e não reagia. Chegamos a ponto de lermos, ouvirmos e vermos diretores contentando-se com o mínimo: de apenas escapar de novo vexame da série B ou explicando o porquê de não chegarmos a nenhuma fase decisiva de campeonato algum.



É isso que queremos para o nosso Palmeiras?



E o discurso era de que a área social do clube era a grande prioridade, em detrimento do futebol. Não era o que se via na prática. Como sócio da Sociedade Esportiva Palmeiras, há mais de 20 anos, não vi nenhuma melhoria significativa. Nada que se pudesse trocar pelas vitórias do time. E por que temos de trocar um pelo outro? Será que não somos suficientemente capazes de ter um departamento de futebol profissional de alto nível e também uma área social que atenda às necessidades e expectativas dos sócios? Afinal, não é isso que se espera?



E ainda não se pode esquecer que a nação Palmeirense é muito maior do lado de fora dos muros da Rua Turiaçu. Portanto, os dirigentes que assumem os cargos - por livre e espontânea vontade - têm que se responsabilizar por isso.



Mas o tempo é o senhor da razão. Ainda bem. As pessoas passam e o clube, a instituição, fica. As glórias não se apagam e são inspiração para a reação. Contudo, não devemos nos contentar apenas em resgatar a memória e a história e viver do passado. Temos que continuar a escrever a história desse Clube. E passá-la para nossos filhos.



Como palmeirense, fico muito feliz e até orgulhoso de estarmos novamente na luta, de igual para igual, com qualquer adversário. Até aquele que há pouco tempo parecia exemplo de administração e conduta. Mas que não aceita concorrência.



E vejo a nossa grandeza quando esses adversários usam factóides e intrigas de bastidores. E, pasmem: estamos apenas no início de nossa recuperação. Mas, esse filme nós já vimos, entre 1992 e 2000, quando ganhamos tudo, para desespero deles.



Vejam como conseguimos, agora, em muito pouco tempo, incomodá-los, deixá-los apavorados. Por isso, usam de armas e métodos nada ortodoxos.



Fico orgulhoso quando, num jogo como aquele do último domingo, em que o prejuízo foi mais do que óbvio, os diretores do Palmeiras mostravam-se éticos, equilibrados, discutindo em alto nível e até reconhecendo uma certa qualidade no adversário. Postura muito diferente daquela que vimos e escutamos no penúltimo encontro, em Ribeirão Preto.



Pior ainda foi na década de 90. Para diminuírem nossos feitos, apresentavam explicações absurdas de favorecimento, sempre sem a lisura de reconhecer a grandeza do adversário.



Como já citei, estamos a algum tempo sem títulos, mas nunca denegrimos a qualidade dos adversários. Temos que olhar para nós mesmos e melhorar. Realmente, somos muito diferentes deles.



Para os fracos de espírito, não reconhecer a qualidade do adversário é a primeira lição de inferioridade. Tirar os méritos da vitória é buscar desviar holofotes, uma vez que não sabem conviver com as adversidades.



Meus amigos, isso é exemplo de conduta? Isso é exemplo de administração?



O Palmeiras é muito grande. Resistiu a lufadas, tempestades, administrações caóticas, quedas, vergonhas. Mas, como Fênix, ressurge das próprias cinzas. E volta mais robusto porque tem brio, caráter de vencedor e espírito esportivo. Temos uma história de conquistas. Nunca nos deram nada gratuitamente. A luta é o nosso lema. Não é à toa que o hino diz: Quando surge o alviverde imponente, no gramado em que a luta o aguarda, sabe bem o que vem pela frente...



É isso que os incomoda.



O que interessa, meus caros irmãos palmeirenses, é que temos uma esperança no ar. Essa nova administração do futebol já mostra evolução. Mostra jovialidade. Mostra iniciativa. Mostra articulação. Mostra dedicação. Mostra arrojo. Busca soluções. Isso é muito claro.



Toda essa mudança se deve ao movimento que palmeirenses, como eu e como você, criamos. Cansados da incompetência e do torpor administrativo, fizemos.




Em 2006, várias reuniões, atos e iniciativas resultaram nessa nova fase. Uma fase que está apenas começando. Não podemos, de forma alguma, permitir o retrocesso.

Temos de querer mais: exigirmos melhores caminhos. E isso depende de cada um de nós, sócios ou não.
Ainda há muito a fazer. Há ainda muitas mazelas a serem curadas. Não se constrói em dois ou três anos o que se destruiu em quinze.






Assim como fizemos há dois anos e conseguimos mudar parte do status quo, temos de continuar com a renovação. Só assim será possível vislumbrar um futuro glorioso e sustentável. Logo teremos as eleições do Conselho e cabe a nós o destino dessa nação.



O Palmeiras merece. Nós merecemos.

luiz - uberlândia disse...

Prezado Sammy,

muito obrigado.

Luiz, Palmeirense de Uberlândia, MG.

Zoinho Centro/Sul disse...

Cara faz muito tempo que naum comento, amsi depois de ver um cara quase com meu nome " Zoião" tive que passar para dar um recado.
Imagina o pq do apelido da criança, devia ser uma criança afeminada que gostava de mijar de portas abertas como disse a colega dela.
Até que tanto foi brincar ficou com esse apelido, tem o rabinho do tamanho de uma moeda de um real.
Dai vem o Zoiao, onde tudo na favela passa !!!

Vai se foder sub-raça de merda !!

Triplice coroa Palestrina, pq essa Sulamericana agente ganha com Thiago Cunha e Lenny.

Abraços

Até Amanha.

César Bernardi disse...

Essa depreciação da liderança do Palmeiras tá foda. Poderiam muito bem colocar "Palmeiras só precisou de empate para assumir a primeira colocação". Mas não. Claro que não.

Hoje o UOL ainda publicou uma absurda comparação entre o aproveitamento atual do Palmeiras (com o campeonato incompleto) e o dos campeões dos últimos anos. Tudo para desmerecer a trajetória rumo ao título.

Forza Verde disse...

19:25
RESULTADO DO JULGAMENTO: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, DESCLASSIFICAR A INFRAÇÃO DO JOGADOR LENNY PARA O ARTIGO 250 DO CBJD, APLICANDO UMA PARTIDA DE SUSPENSÃO. POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVER O JOGADOR DIEGO SOUZA, QUANTO AIMPUTAÇÃO AO ARTIGO 255 DO CBJD.