18 março 2012

2-1. Com segurança



2-1. O placar preferido de Felipão à frente do Palmeiras. De virada, no clássico 1-0, 1-1 e 2-1 ou, como ontem, abrindo dois gols de vantagem e ainda se permitindo levar um. Foi assim que sofremos - e vencemos - tantas e tantas vezes entre 1997 e 2000. E é assim que pode ser agora também, desde, é claro, que tenhamos o que tivemos ontem: uma certa sensação de segurança.

Vejam, palestrinos: se este jogo acontecesse no ano passado (ou mesmo em 2010 ou em outros anos idos), é evidente que o Palmeiras acabaria por ceder o empate em alguma jogada fortuita: uma bola alçada para a área, um desvio na zaga, um chute de longe, qualquer coisa assim. Ontem, por mais que a Ponte Preta pressionasse, parecia claro que o time tinha condições de segurar a vantagem construída nos minutos iniciais. Não que a zaga sem o camisa 3 seja exatamente confiável, mas o clima agora parece ser outro - e é de se esperar que continue assim.

Vale notar ainda que os 2-1 não refletem exatamente o apetite ofensivo de uma equipe que teve ontem dois meias habilidosos e criativos para fazer diferença. E eles fizeram, cada qual a seu modo. Além do 10 e do 83, é justo dizer que o camisa 29 continua se destacando mesmo quando não faz gol: além de saber fazer o pivô como poucos, é extremamente ágil para transpor a fronteira entre receber a bola e finalizar (bem) para o gol.

Foi uma noite bastante agradável no Pacaembu - para um belíssimo público. Vitória apertada, mas bem construída, contra um adversário sempre perigoso. A liderança, que pode ser efêmera, não diz muita coisa. O que diz é o dia 25 que está por vir. É dia 25, senhores!

###

_Fazia muitos meses que os 11 jogadores não tinham o nome cantado antes do jogo pela Mancha. A confiança voltou. Que continue assim.

_Eu esperava muito mais gente na torcida da Ponte.

16 comentários:

Bruno Ricardo SEP disse...

A torcida escalar o time foi um doping violento pro 10, 20 e 16. Eles se jogavam na bola... Repetindo tuas palavras, que continue assim.
E dia 25 termos o mesmo espaço da ultima rodada, né... Cerca de 2000 ingressos.
O post 1800 guerreiros, uma nação, fara parte de todos os meus dias desta semana...

Gabriel Casaqui disse...

Palestrinos,

O Verdão melhorou, claro.
Porém, a exemplo de todos os grandes de São Paulo, o Paulistão não deve servir de parâmetro para um desempenho notável.
A invencibilidade supera esse argumento? Talvez.
Mas só nos mata-matas é que esse time vai mostrar até onde poderá efetivamente ir ou quais esperanças gerar no torcedor.

Abordo isso no meu texto em meu blog e convido todos a lerem e debaterem amigavelmente.

Abraços.

Gabriel Casaqui
http://obotecoesportivo.blogspot.com.br/2012/03/supreende-mas-nao-convence.html

Rafael-DF disse...

A semana agora vai se arrastar interminavelmente até domingo q vem. É dia 25 !!!

Anônimo disse...

"Mas só nos mata-matas é que esse time vai mostrar até onde poderá efetivamente ir ou quais esperanças gerar no torcedor."

A considerar o jogo da Copa do Brasil, todas as esperanças se perderam. Era obrigação vencer e não ter que fazer o jogo de volta em Jundiaí!

joão ananindeua disse...

e ai ''ditador do blog''.....gostou da vitoria do chealsea sobre o napoli(kkkkkk).....o futebol moderno se impos ao futebol velho e ultrapassado que voce apregoa

futebol moderno é pra sempre

napoli quem???? só se for o sorvete napolitano kkkkkkkkkkkk

Bruno Ricardo SEP disse...

Futebol moderno é o c....!

Anônimo disse...

comentários aqui escritos sem o foco no assunto, isso é irritante !

Vamos ao Palmeiras...

Como bem descrito o Palmeiras apesar dos 2 a 1 mostrou segurança e até que poderia aumentar a vantagem em alguns momentos, dizem que o Paulistão não é parâmetro para uma boa campanha até o fim da temporada, Acredito que exclusivamente ao Palmeiras venha a ser, pois ao contrario dos anos anteriores que víamos um time que vencia sim em algumas partidas, mas que não sentíamos a vibração da vitória nos jogadores e não digo os 11 e sim todos os relacionados, inclusive os que assistiam a partida do banco de reservas, a alegria deles em ver o companheiro marcar os gols e comemorarem todos juntos, isso mostra que ao contrario dos (de novo) anos anteriores, esse 2012 o FELIPÃO tem o ELENCO na MÃO, e TODO ELENCO está com a TORCIDA ao seu lado, isso é o que sinto do Palmeiras no ano de São Marcos, no ano de 2012 (12)

Vamos, Vamos meu Verdão ! Palmeiras.

Danillo Bovi

Thiago disse...

Ué, quantas pessoas você esperava?
Campanhazinha medíocre da Ponte, vindo de um empate contra um time NON-LEAGUE na Copa do Brasil e há uma semana do dérbi... e mesmo entre os que foram, a esperança de vitória era mínima, estamos nesse Paulista só pra coadjuvar...

Forza Verde disse...

Barneschi, viu essa?

http://www.gazetaesportiva.net/noticia/2012/03/palmeiras/serie-a2-palmeiras-b-perde-e-critica-juiz-corintiano.html

Precisa dizer algo? Creio que nao né...

Leonardo disse...

Uma vitória realmente para nos trazer segurança e tranquilidade.

Quanto a Mancha gritar o nome dos 11 jogadores mais o nome de Felipão, ótimo! Só deixamos de gritar, pela primeira vez no ano nos jogos em São Paulo, o nome de Marcos.

Anônimo disse...

http://esportes.terra.com.br/futebol/europeu/2012/fotos/0,,OI192892-EI18001,00-Classico+grego+e+marcado+por+tumulto+nas+arquibancadas.html

Luiz Fernando disse...

Barneschi,o que achei da hora ontem,além do fato do nome dos jogadores ter sido gritado do 1 ao 11 como disse o amigo aí em cima,foi q a torcida não entrou em descompasso em nenhum momento,ano passado nego até saiu na mão no canindé,parece q essa fase de desunião da torcida já tah passando espero eu.

Ô Ananindeua,vc tah enganado cara,o que aconteceu na ultima semana foi uma derrota do futebol moderno apesar da infelicidade do Napoli,tivemos vitórias do Athletic Bilbao contra o Man Utd,Sporting contra o Playstation City,o Apoel do grande Chipre contra o Lyon,quer coisa "ultrapassada" do que isso cara haha

Anônimo disse...

Apenas para ilustrar o falta de organização do nosso futebol, a torcida corinthiana enfrentou muita dificuldade para entrar no estádio do Comercial, foi algo parecido com o que aconteceu entre SEP x Botafogo. Tive que furar fila para entrar antes do jogo começar.
Aguardamos vocês na cancha municipal, mas cuidado para não escorregar na rua.
Abraço

Corinthiano, torcedor e do povo.

Barneschi disse...

Thiago
Quando eu digo que “esperava mais da torcida da Ponte”, está implícito aí o respeito que tenho. Porque não posso esperar mais de São Caetano ou de muitos desses times artificiais pelo interior, mas a Ponte tem uma torcida diferente, participativa e eu imaginava que teríamos um público semelhante ao que vocês habitualmente colocam nos jogos aqui em SP. Só isso. Mas não havia mais do que 250 ou 300 torcedores ali, bem abaixo do potencial.

Gambá
Pode colocar mais querosene ali na ladeira. Sem problemas, e conseguimos passar bem por essa da última vez. Quando sou visitante, quero ser tratado como o inimigo que sou.

Bruno Lauria disse...

É dia 25! Nada mais.

Barneschi, já viu a última da torcida do Lech Poznan? http://www.youtube.com/watch?v=VLuMT5m8CP8&feature=player_embedded#!

O jogo era do Sub-8...

Abraços,

Thiago disse...

Ok amigo, entendi. Só estou dizendo que o jogo não tinha tantos atrativos assim pra gente. O Paulista já foi dado como "laboratório" para a Série A, a campanha é patética e possivelmente não vamos sequer arrancar pontos de nenhum "grande".

Fora isso, o clima não estava muito bom para viagem e em toda a cidade, com a morte do torcedor do gfc depois da briga no derbinho, quinta. O "povão" da Ponte é um dos que mais se desloca, e provavelmente isso ajudou a afastar muitos também...