02 outubro 2013

O inimigo está dentro de casa (2)

A gestão ora à frente da Sociedade Esportiva Palmeiras entendeu por bem trocar, no início deste ano, toda a equipe de comunicação a serviço do clube. Em princípio, não há nada de errado. É possível, isto sim, apresentar questionamentos e críticas à medida, mas a mudança em si é uma prerrogativa que cabe a todo e qualquer gestor que assume um clube, uma empresa ou seja lá o que for. À época, escrevi aqui sobre a alteração – e reitero cada palavra.

Como sabido e alardeado, a empresa que hoje responde pela comunicação do Campeão do Século XX tem como interface principal um jornalista que é, vejam os senhores, torcedor fanático do SCCP. A bem da verdade, o gambá se apresentava, até hoje mesmo, como "diretor de comunicação da Sociedade Espotiva Palmeiras".






Tal referência foi suprimida de sua apresentação, mas era assim que ele, um ativo militante de causas diametralmente opostas às nossas, se autoproclamava. E era assim apenas e tão somente porque permitido pelo nobre mandatário da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Ou, se preferirem, temos a denominação um tanto mais empolada - como convém à gestão atual:




Eu bem disse, e repito, que o fato de o jornalista gambá se dispor a assumir uma função estratégica no maior inimigo tem implicações claras do ponto de vista da análise que se queira fazer de seu caráter e/ou de sua índole. Meu pensamento seria idêntico se a situação fosse exatamente a contrária, com um palmeirense se colocando como porta-voz do rival da zona leste.

Cabe aqui um aparte: problema algum haveria se uma empresa presidida por um torcedor de outro time assumisse a comunicação do alviverde. Inclusive porque a discussão essencial diz respeito à capacidade de zelar pela imagem do cliente, no caso a S.E. Palmeiras. O problema é que o referido assessor se posiciona quase como um porta-voz da gestão, como se dela fizesse parte.

---

Eis então que um perfil supostamente atribuído ao sujeito apareceu no Twitter em 28 de setembro último, sábado. Ao todo, foram cinco dias de agressões gratuitas - tão inadequadas quanto ignorantes - a palmeirenses que têm de arquibancada e de abnegada militância pelo clube mais tempo que o referido gambá deve ter de profissão.

Repito: foram cinco dias com o perfil no ar, período em que qualquer pessoa minimamente inteirada dos assuntos do Palmeiras acabou tomando conhecimento do assunto e das discussões decorrentes. Transcorrido todo esse tempo, o perfil foi excluído de maneira intempestiva, ao mesmo tempo em que subiu uma nota, aí sim assumidamente publicada pelo gambá em questão, dizendo se tratar de um fake. Os ataques deste mesmo gambá contra palmeirenses, no entanto, continuam no ar.

Atentem para o seguinte: foram cinco dias com o perfil no ar, com direito até a fotos do gambá (com agasalho do Palmeiras) na companhia do presidente e do CEO e, durante todo esse tempo, o sujeito não se pronunciou sobre o assunto! Foi preciso esperar esse intervalo todo para que o perfil no Twitter fosse excluído ao mesmo tempo em que subiu a tal nota no Facebook.

Uma discussão agora sobre se era ou não o sujeito esbarraria na falta de uma prova formal, de uma evidência irrefutável, de uma confissão do próprio. Ao final, cada um deixaria a contenda do mesmo modo como entrou. Questão de caráter. Da minha parte, bastaria a palavra que foi empenhada. Não posso dizer o mesmo do referido cidadão e, em sendo assim, não vou enveredar por esse caminho.

Vou, isto sim, fazer algumas considerações que dizem mais respeito a certa parcela de nossa torcida e menos ao tal gambá.

Via de regra, foram atacados palmeirenses que têm feito algo que é considerado um crime pelo exército da austeridade: críticas à gestão. E, no caso específico do citado gambá, contestações ao fato de ele ocupar uma função para a qual não está habilitado - inclusive pelo evidente conflito de interesses. Nada que este blog já não tenha feito inúmeras vezes. Nada que não tenhamos feito todas as pessoas que vivemos o Palmeiras de verdade - e sem quaisquer interesses escusos. Nada que todos os palmeirenses vivos não tenham feito agora ou em tempos idos contra dirigentes os mais diversos.

Em não havendo como comprovar que os ataques partiram do referido gambá (ou ele pretende honrar a palavra empenhada?), a reflexão que se deve fazer é a seguinte:

---

Estava no ar, para quem quisesse ver, um perfil que poderia ou não pertencer a alguém que, notório torcedor do SCCP, se intitulava diretor de comunicação da Sociedade Esportiva Palmeiras. Este perfil, fake ou não, partiu para o ataque contra palmeirenses da mais alta estirpe, eles todos sócios do clube, eles todos jornalistas, eles todos figuras de certa proeminência.

Hipoteticamente, tínhamos a seguinte situação: entrincheirado no Palmeiras, um gambá atacava palmeirenses.

Daí que chegamos ao seguinte: há, neste antro de ignóbeis que é o Twitter (peço que confiram este post), toda uma corja de inaptos, acéfalos e indigentes mentais que se puseram a defender o tal gambá contra figuras de inabalável palestrinidade. Não entrarei nos exemplos, porque eles acabam por se resumir a uma parcela elitista, reacionária e higienista que infesta a coletividade alviverde e também porque a defesa interesseira que fizeram do referido perfil diz muito sobre o caráter e o procedimento dos envolvidos.

Digo apenas que uma rápida pesquisa por alguns dos nomes que referendam a conduta do tal perfil (que se acreditava real) vai trazer como resultado uma corja que se encerra nela mesmo: há ali alguns que notoriamente deveriam estar presos há tempos; há os torcedores de ocasião, aqueles que têm pouca familiaridade com a arquibancada; há os projetos (bem toscos) de futuros políticos do clube; há os que não sabem bem porque estão ali; há os meramente mal intencionados; e há os que chafurdam vergonhosamente na própria ignorância. Em resumo, é um ambiente onde imperam a pobreza de espírito, a covardia e a indigência mental.

Dos nomes que foram atacados (pelo tal canal no Twitter e por gente que se diz palmeirense), conheço o caráter, a idoneidade e a abnegação. Do tal gambá (com ou sem perfil no Twitter), digo apenas que não se pode confiar em alguém que torce (e muito!) por um clube e se propõe a, sabe-se lá porquê, trabalhar logo no seu maior inimigo.

---

Não há meio termo nessa história. Não há como se manter indiferente. Ou se está com o Palmeiras ou se está contra o Palmeiras. Ou se está ao lado de uma gente elitista, racista e deslumbrada ou se está ao lado de quem é e faz a arquibancada. Ou se está ao lado de um gambá ou se está ao lado do Palmeiras.

Cada um faz a sua opção. O tempo haverá de carregar o lixo para bem longe da rua Turiassu, 1840.

---

Despeço-me, por fim, cedendo a palavra a outro grande palestrino, o meu também amigo e guerreiro de arquibancada Felipe Giocondo:

"Não sou eu quem vou julgar as posições de um ou outro, muito menos prestar-me ao papelão de ficar aqui, gratuitamente, panfletando para profissional remunerado. Pouco me importa se o sujeito é ou não palmeirense, mas não posso achar correto que pessoas se coloquem contra os próprios apenas para ratificar pontos de vista os quais arvoram. Não é apenas deselegante, é a prova de que a vontade de estabelecer-se forçadamente como um "personagem" do Palmeiras sobrepõe o bom senso e - por que não dizer? - o próprio senso de ridículo. Colocar-se contra palmeirenses da estirpe de Galuppo é colocar-se contra o clube. Pois todos nós sabemos quem serão aqueles que enfrentarão o futuro do clube (por que torcemos sempre, independentemente de posição política), seja ele bom ou não. Todos nós sabemos quem está apenas de passagem, e não por não ser palmeirense - fato aliás, que condeno profundamente - mas por tratar o clube como, talvez, uma forma de desamarrar-se da rotina e angariar um pouco de status, quem sabe. O clube sobreviverá sempre e existirá sempre apesar de um ou outro desvio em sua trajetória, seja ela pelos mandatários ou pelos nomes que conduzem o dia a dia da instituição. Mas não se sustenta sem os alicerces sobre os quais fomos forjados, sem a dedicação e abnegação de muita gente que hoje se vê por aí, contestada por qualquer um. Pois eu digo a vocês, a cada um que usou este espaço gratuitamente para destilar um pouco da ociosidade do dia de vocês, pautados por quem sequer conhecem, que o futuro mostrará a todos nós quem, em um momento crítico, jamais renegou sua própria origem. E lamento já ter divido o mesmo espaço com vocês, seja aqui, em fóruns como esse, ou em minha casa."

###

Gambá: imagino que você tenha aí o que eu escrevi para você anteriormente. Cada palavra é aplicável. Cada uma delas.

24 comentários:

CASSELLl disse...

Muito boa sua síntese! O mais triste é ver palmeirense contra palmeirense!

Anderson Garou disse...

Assino em baixo com todas as honras!

Estes que se vendem como prostitutas, seja por quaisquer interesses, verdadeiramente alheios ao benefício exclusivo da SEP, nem deveriam sequer imaginar adentrar na sede do clube nem para ganhar umas moedas se limpar o chão esmeraldino com a língua.

Mais vis e asquerosos a instituição, são os que defendem(muitos nem sabem a quem ou o que se prestam a esse papel) estes pretensiosos, que não chegarão a ter seus nomes amaldiçoados sequer em a nota de rodapé em qualquer página da história do Palmeiras.

A luta não está somente aí em SP, mas aqui em RO e em todo o Brasil.

Para o Palmeiras e pelo Palmeiras!

Pinho disse...

Perfeito!

Abs alviverdes.

Anderson Garou disse...

Não perdendo a deixa: Devolvemos o sapo enterrado, mas os ratos ainda continuam no Palestra... Não por muito tempo.

cristiano disse...

Hehehe...qta inteligencia exarcebada, dialogos contemporaneos de uma classe nao muito pensante, haaa eu sou Paulo Paulada, eu quebro todo mundo, eu encho de porrada, vc eh nobrista, prostituta da gestao, alienado globista, vc eh ...eh...ehh..ehh eh .......nao sei mais vou pergunta pro Barneshi hahagahahahahaha

Anderson Garou disse...

Falando em ratos... Como já disse, toda vez que pessoas como você entram aqui, é só para passar "atestado de mimimi", ou tentar contestar(coisa que você não consegue) os fatos trazidos aqui neste espaço. Vai dizer agora que você vai defender o gambá, que você pode provar que ele não tem nada a ver com o acontecido? Se duvidar, quem fez o fake dele foi o anônimo mal-amado que anda por aqui...

Lucio disse...

PERFEITO. DIGO ISSO COMO MANCHISTA QUE SOU E ACHO TRISTE VER PALMEIRENSE CONTRA PALMEIRENSE, MANCHA X TUP. MAS, MAIS TRISTE AINDA É VER UM GAMBÁ NAS ALAMEDAS.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Daniel Portero disse...

Os que defendem o gambá hoje são os mesmos que defenderam a camisa da Adidas com a escrita PALMEIRAS em black e ainda afirmaram que não é preto, é azul-marinho.

São os mesmos que ofenderam a gestão Tirone quando houve o corte da nutricionista nas viagens, mas que se calaram ao ver que a gestão do Paulo Nobre fez até pior (além da nutricionista, cortou fotógrafo e cinegrafista).

O poder é revelador. É como dizem: “Se quiser conhecer o verdadeiro caráter de uma pessoa, dê poder a ela”.

PALMEIRAS ACIMA DE TUDO E TODOS!
Daniel Portero

Regina Rodrigues disse...

Já não basta todas as perseguições que o Palmeiras sofre por parte da imprensa, do STJD, arbitragem, etc, agora temos que aguentar insultos vindos de um gambá que indevidamente foi alçado ao posto de assessor de imprensa do clube. O Nobre deu um tapa na cara de todos os palmeirenses com essa atitude. A culpa é toda dele.

Frederico disse...

Eu não tenho medo de gambás, você avista um e é simples pegar um pedaço de pau e bater na cabeça dele.

Eu tenho muito medo é de pseudo-palmeirense, aquele que advoga em causa própria e usa o Palmeiras pra interesse próprio. Esse se esconde atrás da camisa verde mas no fundo não passa de um camundongo, um verme e é este tipo de gente que precisa ser tirada a pontapés de dentro do nosso convívio.

claudio longo disse...

Boa tarde a todos, o que esperar de um senhor que foi eleito com apoio de um câncer denominado MUMU?
Quais são as projeções que teremos para o Palmeiras em pleno centenário?
Qualquer analise fria sobre os oito meses de gestão , apresenta dados preocupantes, pois estamos sendo prejudicados em tribunais, em arbitragens manipuladas, em futuras receitas da mídia predatória, com um plantel digno de serie C, um técnico fraco e banana, ausência total de patrocinadores e parceiros confiáveis, receitas comprometidas sem argumentos concretos de uma retomada de resultados, planejamento de time de bairro, enfim, nada do que foi dito e apregoado antes do pleito de 21 de Janeiro ultimo , que rotulou o atual mandatário como uma luz em gestão e profissionalismo, realmente uma falácia !

cristiano disse...

La vamu eu de novo, aumento do contigente de ST, quebra de despezas e alivio da folha, reestruturaçao da divida, construçao de um time para serie B Que ficaria entre os 10 da serie A, isso tudo pegando um plantel que nao dava pra montar duas equipes pra treinarem. Sei que ser do contra pode ter suas razoes politicas mais vao ter que melhorar muito o discurso, porque esse ano foi um Show de gestao, com alguns erros mais no final...mas quem nao erraria???

Wendel disse...

Gambá no Palmeiras é inadimissível,
fora com essa escória.

Luiz disse...

Cristiano,

Leia o texto, meu caro. A questão se refere ao gambá vagabundo afrontando e desrespeitando Palmeirenses da maior estirpe com o respaldo da direção. Isso é inaceitável.

Ninguém aqui torce contra o presidente, pelo contrário, nós torcemos pelo Palmeiras e nossas vitórias dependem do sucesso do presidente. A única coisa que sempre se pediu foi um time para disputar títulos, diferente do que foi feito esse ano - série b, pra mim não conta, é obrigação.

Se ano que vem o Palmeiras montar um time digno, parabéns ao presidente, mas isso não apagará o fato de termos disputado campeonatos como meros coadjuvantes. Isso é inadmissível!

Só não me venha com história de que era preciso abdicar de campeonatos, pq o time não tinha dinheiro. Estamos em outubro e ainda não temos um patrocínio master, nem mesmo pontual para um jogo ou outro.

Por fim, quem disse que esse time ficaria entre os 10 da série a? Você acha mesmo que estaríamos a frente do Inter? Menos, bem menos.

Júnior disse...

"Show de Gestão"... Sem mais, meritíssimo.

cristiano disse...

Ae Luiz...
Eu não sou Nobrista, mais eu tenho uma concepção clara que concorda com o Nobre e ele já expôs e eu vou repetir: A presidência da SEP iria tirar a administração dos conselheiros palmeirenses e iria colocar na mão de profissionais adequados com a supervisão do conselheiro responsável.PONTO!!! ou seja meu amigo, não importa pra que raios esse profissional torça, ele vai ter que exercer seu papel de forma a promover a profissionalização, sendo sempre supervisionado e cobrado pelos Palmeirenses em questão, aí te pergunto Luiz....você acha errado isso!!!
__Eu não!!! melhor um profissional capacitado do que um Palmeirense incompetente comandando um setor vital ao Palmeiras. Haja vista Luiz o que os palmeirenses de verdade fizeram com nosso verdão até hoje. Mais essa é minha opinião ninguém precisa concordar. Quanto ao nosso time ficar entre os dez na serie A, eu acredito que este mesmo time conseguiria ficar entre o sétimo e décimo tranquilo, mais é lógico que não é isso que queremos né!!! E ja cansei de ver reportagens que o PN e Brunoro vão contratar para 2014 ainda mais agora com a reestruturação da dívida.
Luiz eu sei que essa gestão não é um sonho, não é o que eu queria, mais estão muito acima dos antepassados isso todos podem ver, e espero que estejam muito abaixo de seus sucessores, to cansado de ver o Palmeiras sendo lascado por ele mesmo. E já que você tocou no nome "Inter" eh...quando foi a ultima vitória do "Inter" mesmo....sinceramente não lembro!!! o "Inter" pode ter um melhor elenco que o Palmeiras sim, concordo, mais o que faz o futebol vencedor nunca foi isso, eu já vi timaços não conseguirem ganhar nada e não foi só uma vez, casos de seleção brasileira de 82, Flamengo de Romário, Bebeto e Sávio, já vi o Real Madri com Zidane, Ronaldo, e cia não ganhar a um terço desse time do Barça com jogadores formados na sua maioria em casa. Eu particularmente acredito que futebol é planejamento, e não apenas jogadores como no caso do "Inter". Mais é lógico que espero pelo menos umas cinco contratações para o ano que vem para fazer valer meu dinheiro sócio eu espero rsrsrsrs

cristiano disse...

Opa caralho!! esqueci das aspas no "antepassados" hehehehe pq já morreram né....

Kristian Bengtson disse...

Fico perplexo cada vez que alguém diminui o outro para uma única dimensão: preferência de clube. Na brincadeira e provocação, ok. Mas ao mesmo tempo em que busca desenvolver uma linha de argumentos racional/intelectual? Não sei se choro ou dou gargalhada. Estou mais pra primeira opção.

Barneschi disse...

Kristian,
O livre arbítrio, veja você, faculta a você o direito de ficar perplexo com o que bem entender. Você pode também chorar ou gargalhada e eu não dou a mínima. Porque, numa boa, tentar desenvolver qualquer tipo de defesa de um inimigo nosso mentiroso que ataca grandes palmeirenses significa que você está contra o Palmeiras. E se você está contra o Palmeiras, merece ser tratado como inimigo. Portanto, chore, dê risada ou faça como bem entender. Mas o tempo haverá de carregar todo o lixo para bem longe do Palestra Italia.

cristiano disse...

Vc ta errado Barneshi, de novo, o lixo vai para zona leste, (Itaquerao, ou, Italixao) la eh o lugar do nosso lixo.

Kristian Bengtson disse...

Barneschi,
Estou defendendo ninguém em particular, mas sim o direito de qualquer pessoa a ser tratado com fundamento em mais que um fator. Sempre vou repudiar a atitude 'todo gambá é meu inimigo, todo palmeirense é meu amigo'. Isso faz de mim um inimigo do Palmeiras? Me define como lixo?

Concordando ou não, sempre curti esse espaço e a troca de idéias. Agora, uma troca onde as partes 'não dão a mínima' para a opinião do outro tem valor zero. Abraço.

Barneschi disse...

Kristian,

Eu deixei bem claro:

Trata-se de uma batalha que não permite concessões. Trata-se de respeitar as origens alviverdes e não permitir que um inimigo se coloque contra alguns dos nossos. Trata-se de valorizar aqueles que sempre defenderam nossas cores - e que, mais importante, sempre vão defender. Trata-se de entender que, dentro de algum tempo, estaremos todos lutando contra o Palmeiras enquanto o tal sujeito vai estar do outro lado da batalha.

Você vai me desculpar, mas, se você não entende as implicações que colocam em lados opostos palmeirenses e gambás, então eu não posso fazer mais nada.

Kristian Bengtson disse...

Entendo as implicações, Barneschi. Posso não concordar com a intensidade. A linguagem me parece apropriado para quem se encontra em estado permanente de guerra. Nada contra quem considera que está, mas não é o meu caso. Afinal das contas, não mataria nem morreria pelo Palmeiras.