20 outubro 2013

Onde houver Palmeiras...

















O martírio da Série B começou no interior paulista mesmo, em Itu, com quase ninguém dando muita importância àquele esquecível Palmeiras 1-0 CAG/GO - acontecia ao mesmo tempo a final da Champions League. Eis então que, transcorridos cinco meses daquela tarde modorrenta em Itu, voltou o alviverde imponente a um desses tantos campos do interior para deixar bem encaminhado o retorno ao seu devido lugar. O 2-0 em Bragança Paulista representam o passo quase definitivo para enfim nos livrarmos desta tortura que é fazer parte de um campeonato ao qual não pertencemos.

Começamos essa trajetória sendo roubados pela diretoria do próprio Palmeiras (ou vocês se esqueceram da arquibancada a R$ 60?). Não que a coisa tenha mudado muito desde então (os episódios que colocam torcida e diretoria em campos opostos se sucedem semana após semana), mas é muito bom contribuir, a partir da arquibancada, para tirar o Palmeiras dessa situação maldita. A vitória em Bragança nos permite agora lutar por apenas mais uma vitória para acabar com isso tudo - e será em casa, diante da torcida.

Até sábado na cancha municipal!

###

O estádio Abi Nabi Chedid (ex-Marcelo Stéfani) é daqueles campos do interior que você pode passar anos sem frequentar sem que nenhuma alteração se faça notar. No fim de semana agora, a caminho de Bragança, um amigo disse que não ia até lá desde a década de 90. Ao que eu respondi: "Cara, nada mudou; o estádio continua do mesmo jeito". Para o bem e para o mal. A novidade dessa vez é que foram inteligentes os dirigentes do Bragantino e acabaram liberando para a torcida visitante não apenas a cabeceira do gol, mas também todo o setor central da arquibancada e mais um canto da numerada.

###

Vejam os senhores como é o futebol...

Houve um tempo em que o Bragantino era considerado um adversário perigosíssimo para o Palmeiras - falavam até em "asa-negra". Não resta nem sinal disso e o retrospecto recente entre as duas equipes evidencia um enorme descompasso. Depois de uma derrota em 1996 no então Marcelo Stéfani, o Palmeiras nunca mais foi derrotado. São 17 anos de invencibilidade diante do adversário do interior. É bem verdade que o Bragantino passou algumas temporadas na segunda divisão do Paulista, mas foram 11 jogos nesse período, com 8 vitórias do Palmeiras e 3 empates. Considerando apenas os jogos em Bragança, foram mais quatro desde aquela derrota de 1996:

Paulista/2008 - Bragantino 2-5 Palmeiras
Paulista/2010 - Bragantino 2-3 Palmeiras
Paulista/2012 - Bragantino 1-2 Palmeiras
Série B/2013 - Bragantino 0-2 Palmeiras

###

Como terá sido a festa de aniversário do chileno vagabundo?

8 comentários:

Anônimo disse...

A última derrota foi em 96. Goleada de 5x1 e eliminação da Conmebol. Bragantino era zica demais.

Anônimo disse...

18 anos sem perder, quase a minha idade, e sem explicação sempre que o Palmeiras vai jogar lá tenho aquela sensação de que vai ser jogo duro

Raul Martins Dias disse...

Bem lembrado. Ia justamente citar esses 5 a 1, que levamos justamente no ano em que o Palmeiras se notabilizou por goleadas históricas contra os times do interior.

Quanto ao jogo: é inadmissível o time se acovardar do jeito que fez por ter um jogador a menos, diante do fraco Bragantino. Mesmo com um a menos, tínhamos a obrigação de ir para cima e resolver o jogo logo. Se fosse um time grande do outro lado, até justificaria uma postura um pouco mais defensiva (eu disse "um pouco mais defensiva", não o joguinho covarde que nos vimos), mas contra o Bragantino, não tem desculpa.

E isso só deixou claro que o Palmeiras precisa se reforçar, e muito, se quiser brigar pelo título nacional no ano de seu centenário. Bobagens do tipo "na Série A esse time estaria no G4" precisam ser sumariamente deixadas de lado.

Finalizando: ficamos com um a menos porque o mesmo indivíduo que já havia sido expulso de bobeira um dia desses foi novamente expulso sem necessidade.

Vinicius Leite disse...

Po Barneschi, vou dizer o que eu penso.

Eu acho que nessa medíocre série B, o Palmeiras jogou mal de mais diante de adversários tão fracos.

Posso dizer que foi um time cagão. Pois nessa série B era a chance desses fdp reestabelecer respeito com a torcida aplicando goleadas, mas até agora eu só vi uma.

Mas é só olhar pra cara de cú do Juninho, Marcio Araújo e Kleina que a gente já sabe o porque de tanta mediocridade.

Falta mais sangue nos olhos nesses jogadores malditos.

Barneschi disse...

Os senhores têm razão. Conferi nos meus arquivos sem levar em conta a Conmebol/1996 e aí cheguei a uma conclusão errada. Já está devidamente corrigido no post.

luiz disse...

Barneschi qual a sua opinião sobre esse movimento entre os jogadores bom senso f.c para uma diminuiçao no calendario do futebol brasileiro ? Você é a favor ou contra uma adequação ao calendário europeu ?

Raoni Machado disse...

Chileno foi visto sabado junto com o sheik selinho na Woods

Barneschi disse...

Luiz
Sou contra a adequação ao calendário europeu. Tanto quanto sou contra os pontos corridos. Sobre esse tal movimento dos jogadores, entendo que é justo e válido que eles se posicionem para lutar por direitos da categoria, mas é um movimento que acaba se esvaziando à medida que eles pensam apenas e tão somente em preservar o próprio bolso. Se não se posicionarem contra a Rede Globo e em defesa de quem paga o salário deles (o torcedor), a coisa perde quase toda a validade.