14 julho 2009

"De pendejo te sigo"

Mais um pouco de fútbol argentino, porque lá ainda vive o futebol.

O amigo Júnior indicou hoje um vídeo da torcida do Racing. É a letra mais bonita entre todas as músicas de torcida, mas este vídeo eu ainda não tinha visto:



"De pendejo te sigo
Junto a Racing siempre a todos lados
Nos bancamos la quiebra, un descenso y fuimos alquilados
No me olvido ese dia que una vieja chiflada decía
Que Racing no existía,
que tenía que ser liquidado
Si llenamos nuestra cancha y no jugamos oh oh
Defendimos del remate nuestra sede oh oh
Si la nuestra es una hinchada diferente
No es amarga como la de Independiente oh oh
Los Bosteros, San Lorenzo y las gallinas
Nunca llenaron 2 canchas un mismo dia oh oh
Y a vos Independiente yo te digo
Vos sos amargo y pecho frio
Vos sos amargo y tira tiro"

Cabe dizer ainda que o Racing perdeu o clássico para o seu rival de Avellaneda, o Independiente. Mais ainda: já no final do vídeo, sai um gol dos rojos. E os caras continuam a alentar.

O futebol tem alma na Argentina. A alma que tem feito tanta falta por aqui. E isso se reflete em qualquer um dos times portenhos e também na identificação entre o povo argentino e a sua pátria. E é então que chegamos a este comercial da cerveja Quilmes, pouco depois de a Argentina ser eliminada da Copa/2006:



É...

***

Seguimos amanhã para mais uma batalha no Rio. Parece que a PM vai nos colocar nas cadeiras azuis. É pedir por um confronto de torcidas. Depois não adianta reclamar...

Vamos com fé, direto para o eterno Maracanã!

33 comentários:

mancha z/s disse...

powww.. tem a ver com a final da libertas???

Rafael disse...

grande canalha

como falei, excelente post...dá pra ver claramente a diferença entre os argentinos e brazileiros....

os amarelos não tem alma....ganham dos EUA (!!!!!!!) e acham que são um puta time do caraio...vergonhoso...

abs

Forza Palestra disse...

Nem tem. Mas seria bom ver o Estudiantes destruindo essa merda de torcida do Cruzeiro amanhã. Bom e justo.

Mas eu vou ao Rio porque o Palmeiras joga. Que morra o Cruzeiro!

vitor disse...

a torcida do ra sin club é composta por operários, repara nos capacetes amarelos dos pedreiros.

vivem dos fatos relatados na música, puro MKT...parecem com os gambás, amargos e marqueteiros.

só pra constar, o River foi tricampeão de bilheterias.

Junior disse...

Vitor, aquele que não vai mais ao estádio, como Flávio Prado, demonstra total desconhecimento do futebol argentino.

A torcida do Racing estava de capacete para provocar a do Independiente, que está sem estádio por falta de dinheiro para concluir a reforma. Portanto, deixo para você a conclusão sobre a comparação com o gambá.

Engraçado você vir comemorar a vitória do River nas bilheterias, justamente o senhor que não compareceu ao Palestra sábado. Hahahaha

Forza Palestra disse...

Boa, Junior!!!

CHUPA, VITOR!!!

Daniel disse...

puta video esse da quilmes!!! e vc faz mais merchan.... hahahahaha

Samora Jr disse...

Boa Cabrerao... Animal esse comercial hein barneschi!!!!

Forza Palestra disse...

Detalhe: faltou dizer que este segundo vídeo, o do comercial da Quilmes (grande cerveja!), foi uma indicação do Nicola, outro comentarista habitual aqui do blog.

André Molari disse...

Vale a pena conferir a música q serviu de inspiração a esse grito.

"Para no olvidar" de Los Rodriguez

parabéns pelo blog. sempre acompanho

Pedro Pellegrino disse...

Assistindo a esse vídeo da cerveja argentina, me lembrei dessa frase aqui, uma vez coloquei no meu blog, tirei do Juca Kfouri:"Leia, agora, como o extraordinário zagueiro argentino Roberto Perfumo, que abrilhantou o Cruzeiro entre 71 e 75, vê a diferença entre o jogador argentino e o brasileiro: "O jogador argentino é melhor, mas o brasileiro é tecnicamente mais dotado. Tem uma relação totalmente distinta com a pelota.
Nós a usamos mais para conseguir o objetivo, eles como prazer pessoal. E isso tem que ver com a vida, com a forma de ser. Para nós, o futebol é trágico, para eles, não".

JoãoP disse...

Vale lembrar, de qualquer maneira, que o Independiente é também um grande clube. Seu passado é de glórias - e quantas glórias! - e sua torcida é apaixonada, fervorosa e presente.

Jogar na antiga cancha do Independiente era um verdadeiro inferno. Não era raro que o jogo começasse com atraso por conta da fumaça e dos papéis.

Abraços.

Bruno Theodoro de Aquino disse...

Eu lembro do Racing tomando fumo da gente na Copa Mercosul e a torcida não parava de cantar, mas aqui no Brasil a coisa é diferente, não sei qual é certa.

Aqui onde apaoia quando ganha e vaia quando perde...

Ou lá onde perdendo ou ganhando tá bom do mesmo jeito...


Abraços!

Forza Palestra disse...

Sem dúvida, João. Aliás, é difícil encontrar na Argentina um time que seja inexpressivo como, digamos, o Cruzeiro. Via de regra, os pequenos clubes têm torcidas tão apaixonadas quanto a dos grandes e histórias que são ainda melhores. E o Independiente, um dos cinco grandes, tem mesmo um passado glorioso. Eu não gosto deles, mas isso é inegável.

Claudio Yida Jr disse...

Aí eu tenho que me deparar com aquele imbecil do apresentador do GE falando que o futebol não pode ser levado tão a sério...

E mais uma prova de alma:

http://www.youtube.com/watch?v=skqSasWQc5c

Vitor MV disse...

A LA GUARDA IMPERIAL é realmente uma ótima torcida, a respeito de melhor letra de todas as torcidas tenho minha dúvidas..rs mais tudo bem.Já aqui "en Brasil" quando se esticam as faixas de plástico no estádio, algumas pessoas quase morrem do coração gritando " Abaixa, Abaixa, olha o jogo"
Ah e diga-se de passagem que se as festas nos estádios paulistas não são tão bonitas como as de antigamente, é por culpa de alguns promotores escrotos e desocupados que querem transformar o futebol em algo sem alma.
No mais, boa sorte na viagem Barneschi, e a PM carioca realmente só pode querer confusão, aí os urubus vão ter que correr na porta de casa novamente.

Abraços,

vitor disse...

ra sin club acabou...é até legal falar deles pra não deixarmos que o PALMEIRAS vá pro msm caminho.

meu caro amigo jr, torcedor do "B"lanquiceleste (o antigo ra sin), o estádio estava em reforma??? o palestra nunca passou por reforma??? qr dizer q os amargos do ra sin club não tem argumento e qr zoar com uma coisa q acontece com todos??? só mais uma amostra de como são pqnos.
isso sem falar nas estatísticas das torcidas...90% dos hinchas do ra sin club tem mais de 60 anos, kkkkkkkkkkk. o santos da argentina, hahahahahahahaha.

ah, e se o estádio do Rojo esta em reforma (e vc tentou fazer um comparativo com os gambás q não tem estádio - é bem diferente), o estádio do "B"lanquiceleste só foi construído com a ajuda do governo, esse sim se parece com um time aqui do brazil, kkkkkkkkkkkkkk.

CHUPA, AMARGO...VOS SOS DE LA "B"

ps: sim, o PALMEIRAS caiu, mas lá na argentina tem q fazer mta força pra cair, já q o descenso é calculado numa média de três campeonatos.

Palestra disse...

Grande Post Barneschi.

O juninho vive me falando do Racing. Inclusive ele me contou essa história do capacete de pedreiro, achei genial, uma provocação muito inteligente aos vermelhos que não terminaram de construir sua ''cancha'', La Doblevisera (acho que é esse o nome).

Já os hinchas do Racing protegeram sua sede da falência na pedrada, genial, qta alma nesta torcida, pra quem ama o verdadeiro futebol, não há como não admirar.

Agora essa parte que eles encheram 2 canchas no mesmo dia eu não conhecia, vc ou o juninho sabem de tal fato? Expliquem por favor, deve ser genial.

Bom, pro maraca não poderei ir, ainda estou pagando parte da viagem a montevideo, mas ja estou guardando grana para ir ao mineirão no começo de agosto. Bom jogo lá no RJ!

Um abraço e parabéns pelo post!
Edu

rodrigo disse...

Já tinha visto esse comercial da quilmes, mas nunca essa música...ambos vídeos são de arrepiar.

Não poderei ir ao RJ, mas espero estar com vocês no Mineirao...Boa sorte pra vocês lá no maraca.

Abs,

Rodrigo "Moacyr".

JoãoP disse...

A história da cancha do Independiente, pelo que eu sei, é a seguinte. O estádio é da década de 30. Na época da fundação, era um dos mais maiores do mundo. A capacidade era de coisa de 60.000 pessoas, o que na época provavelmente era um absurdo.

Aí, alguns anos atrás, o presidente do clube decidiu reformar o estádio. Assumiram um projeto ambicioso, pra deixar o lugar com cara de estádio europeu, mesmo. Praticamente derrubaram o estádio antigo pra dar início à construção do novo. E tudo ia bem até que... o dinheiro acabou. No fim do ano passado o presidente foi obrigado a assumir publicamente que as obras estavam interrompidas por falta de verbas.

E desde então o Independiente não tem onde mandar seus jogos.

Junior disse...

Vitor, não entrarei nessas discussão sem fim. Só uma coisa, como pulam e cantam os "velhinhos" do Racing, não?

O que importa disso tudo, e sei que você concorda, é que o futebol vive na Argentina, como bem disse o Barneschi.

Eu nutro imensa simpatia pelo Racing, em especial pela história deles e por assumirem o também apelido de La Academia. Ir ao Cilindro de Avellaneda foi das coisas mais emocionantes da minha vida.

E engana-se quem acha que essa relação da torcida com o time limita-se aos 5 grandes (Sim, incluo o Rojo aqui). Os times pequenos acabam representando Bairros e levam torcidas fanáticas aos seus jogos. Muito diferente dos times de empresário que habitam as séries menores por aqui. Apesar de não simpatizar com River, Rojo e San Lorenzo, reconheço que têm torcidas fanáticas. Aliás, nesse quesito só desprezo os amargos Velez e Arsenal de Sarandi, uma piada de mau gosto do Grondona.

Edu,

Quanto as 2 canchas cheias, foi em 2001, quando conquistaram o título depois da fila. Jogaram contra o Lanus na última rodada e lotaram o Amalfitani, estádio do Velez, e também encheram o Cilindro, que tinha um telão para os que ficaram sem ingresso. Dia histórico para eles.

Nicola disse...

Grande post!
Bom jogo lá no Rio, mano.

Depois muitos por aí criticam quem admira o futebol/espírito argentino, até a imprensa prega isso, um certo desprezo pelos caras... Só pode ser inveja mesmo, parecem bambis querendo diminuir outros times, dizendo que são "6-3-3". Sendo que nem sabem sua história, futebol se resume a títulos pra "torcedores" desse tipo.

E isso aqui?

www.youtube.com/watch?v=OaVpMD-owp4

Num treino (!), e um time considerado pequeno, com certeza tem uma torcida menor que do Racing, por exemplo.

Forza Palestra disse...

1. O Vitor é o próprio amargor...

2. São muito ágeis os velhinhos do Racing.

3. O Estudiantes não merece ser considerado o sexto grande?

Raphael PH disse...

Fantástica essa história da torcida encher 2 estádios para ver o time sair de uma fila de títulos.

Vendo isso, se eu fosse torcedor do Cuzeiro, ficaria com vergonha pelo jogo de ontem. Da TV eu só ouviu os gritos dos argentinos...as marias só assistiram o jogo e foram embora antes do apito final...

JoãoP disse...

O sexto grande? Olhe, pra mim o Estudiantes pode até ser considerado o QUINTO grande. Tá certo que ele passou muitos anos em baixa, mas um time que conquistou quatro Copas é grande sim, talvez maior que o San Lorenzo.

Nicola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nicola disse...

Se o Cruzeiro é considerado time grande, o Estudiantes é muito maior... Levou umas 10 vezes mais torcedores pro Brasil do que os smurfs pra Argentina, e claro, calaram o Mineirão.

"Dale campeón, dale campeón..."

E FICA JORGINHO!

Zhu Sha Zang disse...

Muito bom comercial da Quilmes. Vejam a diferença. Lá exalta-se o país. Aqui ficam pagando "pau" para gordo travequeiro de luto. E antes que algum rivale se incomode, a crítica é exclusiva ao jogador, não ao clube que nada tem haver com esse craque pseudo ídolo.

P.S.: Sei que a galera aqui é de estádio, mas eu do interior acompanho jogos pela TV. Alguém já reparou que independente do jogo televisionado pela rede Globo, durante os comerciais de início ou término da transmissão aparecem sempre três vezes um jogador bambi driblando um jogador palmeirense? Inclusive com o escudo delas aparecendo claramente.

Rafael disse...

Kléber, obrigado mais vez.

Eliminou os bambis e agora, não fez gol na final contra os argentinos.

Mais uma boa ação a favor do Palmeiras :D

Nicola disse...

Alguém já reparou que independente do jogo televisionado pela rede Globo, durante os comerciais de início ou término da transmissão aparecem sempre três vezes um jogador bambi driblando um jogador palmeirense? Inclusive com o escudo delas aparecendo claramente.

E já passam isso faz algum tempo...

Palestra disse...

''Porco és minha vida''

'Porco és minha vida
Mesmo antes da Academia
Se chamava Palestra e a Savóia no peito batia.
Superamos a guerra, nada pode com nossa magia.
O Palestra morria
E tentaram roubar nosso Estádio.
Mas o sangue italiano é sem igual oh oh
No gramado com a bandeira Nacional oh oh
O Palmeiras ta na alma dessa gente
Que batalha pra te ver eternamente oh oh
Evair, Heitor, São Marcos e Da Guia
Veneramos para nossa Alegria oh oh
Gambazada sem estádio eu repito
Libertadores...foi seu castigo
Libertadores...é só comigo.'

Apenas para descontrair, uma versão palestrina no ritmo da música em pauta neste post.

Obviamente, por frequentar estádios desde criança sei que é praticamente impossível uma canção deste tamanho ser cantada por toda torcida em nosso país. Tanto pela questão cultural,pelos instrumentos utilizados, bem como pelo ritmo da música, que em muito difere de nossas raízes.

De qualquer forma, espero que nossa torcida crie cada vez mais cantos que relembrem nossa gloriosa e sofrida história!

Avante Palestra,
Abraços
Edu

Rafael disse...

http://esportes.terra.com.br/futebol/libertadores/2009/interna/0,,OI3877020-EI12949,00-Com+bandeira+do+AtleticoMG+Estudiantes+faz+a+festa+na+Argentina.html

:>

Luiz Gómez disse...

O comercial da Quilmes é quase do mesmo nível que o que o Itaú quis fazer para o dia 19 de julho, que agora é o dia do futebol.

Provavelmente foi alguém que nunca torceu ou jogou bola na vida que fez o comercial do Itaú.

Tá lá no site deles, pra quem quiser dar uma olhada.