18 fevereiro 2010

A dívida

Contavam-se nos dedos os torcedores do "grande" São Caetano no setor destinado aos visitantes do estádio Palestra Italia nesta chuvosa madrugada de Cinzas. Eram 10. 10! Talvez um time do Acre, com o devido respeito, pudesse contar com uma plateia maior do que a que foi torcer pelo clube do ABC paulista, logo aqui do lado. E o Palmeiras, o gigante Palmeiras, esforçou-se a ponto de ser humilhado dentro da sua própria casa, engolindo um 1 a 4 que ainda ficou barato. Os quatro gols dos visitantes, é bom registrar, não foram acompanhados do temido barulho que costuma vir da torcida rival. Não havia torcida. Não havia rival. Havia, isso sim, um Palmeiras destroçado, fragilizado, sem comando, sem líderes, sem raça, sem atitude, sem entrega, sem suor. Havia um arremedo de time e os gols do "grande" oponente vieram todos, do primeiro ao quarto, acompanhados de um sentimento de incredulidade. Tanto é assim que não tivemos os protestos inflamados de derrotas nem tão contundentes como esta última; tivemos deboche, ironia e gritos direcionados aqui e ali. Virou piada. De parte a parte, rostos outrora tomados por lágrimas se permitiram sorrisos amarelados, um tanto acostumados àquele cenário de tortura que foi o segundo tempo. A tristeza foi suplantada pelo conformismo, e, de quando em quando, a chuva vinha do céu para lembrar que tudo pode piorar. Antes do fim, os 10 simpatizantes que vieram do ABC foram convidados pela PM a se retirar. Não houve resistência; eles não tinham mais o que fazer por ali. Ficamos os outros 3.314 abnegados palestrinos a acompanhar um espetáculo grotesco. E a impressão que se tem é que ainda vamos ficar pagando por muito tempo a dívida contraída por um título que nunca veio...

***

*Executando-se um jogo da descartável Copa Sul-americana, o público de ontem foi o pior do Palestra Italia nos últimos quatro anos.

*OBRIGADO, OLIMPIA/PAR! Nem vocês sabem o bem que fizeram ao futebol oito anos atrás.

***

"Febre de bola", páginas 199 e 200:

"Porque seja qual for a boate, peça ou filme a que você for, seja qual for o concerto que você ouça ou o restaurante onde você coma, a vida estará acontecendo em outros lugares na sua ausência, como sempre acontece; mas quando estou em Highbury vendo jogos como esse, sinto que o resto do mundo parou e está reunido do lado de fora dos portões, esperando para ouvir o placar final."

17 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
andreocareca disse...

o mínimo é demonstrar vontade....e nem isso mais os jogadores tem demonstrado !!!
Ou manda TODOS os jogadores embora ou manda o muricy.....acho que é a única maneira de fazer o time voltar a jogar futebol.....
Sinceramente, estou torcendo p/ o ano acabar logo......

Chaves disse...

Cara, ver o Palmeiras perder não é o ruim, o q não dá é ver um bando de mercenário (com exceção de Marcos e Pierre) não darem o sangue pelo time q paga o salário (q não é nada barato) desses infelizes... Diego Souza parece um defunto em campo, um zumbi, está igualzinho quando o Alex (q mtos qrem de volta) estava de saída nos idos dos anos 2000, um morto em campo, sem raça nenhuma

Anônimo disse...

A tendência é o Palmeiras virar o São Caetano. A torcida já é a terceira do Estado e da capital. Títulos nos últimos anos? Pode ser da Série B de 2003? Chacotas? Ouço todos os dias. Coitado do meu glorioso! Abs, Julinho Botelho

Fábio Niterói disse...

Esse anônimo aí em cima é bambi.

Por mais que o time vá mal, palmeirense nenhum escreve o que este merda escreve.

Pô Barneschi, corta esses caras daqui!

Daniel disse...

PERFEITO! Infelizmente....

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Toninho Leal disse...

Poxa, anônimo, queria saber porque todo são-paulinho vive com o caralho na boca?

Lorenzo disse...

O burricy tá sentindo o que é não ser blindado nem pela imprensa, nem pela arbitragem, nem pelos bastidores, como era quando estava no strass purpurina fashion club.

A estrutura e o elenco do strass purpurina fashion club citadas pelo anônimo covarde é nada mais que uma vitrine falsária, porque se o que esse anônimo que se esconde tivesse um pingo de razão, o strass purpurina fashion club não seria tão freguês dos gambás, por exemplo.

E se palmeirense achasse isso que você está dizendo, anônimo covarde, leria comentário anônimo em blogs bambis. O que não é o caso.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Forza Palestra disse...

De tempos em tempos, os parasistas rastejantes vêm do submundo para destilar doses generosas de alienação e cretinice. Aí é o momento de pisar na cabeça deles e, no caso específico do blog, restringir os comentários.

Irineu Curtulo disse...

A cúpula resolveu demitir o Muricy; o Toninho entregou o cargo; e agora, será que o DS e o CX resolverão jogar? Pra mim, ainda que isso resulte num destempero momentâneo, a tal cúpula deveria colocar esses dois atletas da Tráffico na geladeira, e fazer que exista uma desvalorização de seus passes; qual técnico que quer enfrentar essa bomba? Sugestões.

Nicola disse...

Isso, demitiram o que menos tem culpa... Se não vamos pra frente com Muricy, um dos melhores técnicos disponíveis atualmente, iremos com quem?? Bando de filhos da puta, que brincam de dirigir o Palmeiras...

Gabriel disse...

não entendi essa do olímpia. e o título que nunca veio seria o brasileiro do ano passado?

W. Junior disse...

Desculpem a ignorância ou a falta de memória, mas... o que significa a última frase relacionada ao Olimpia/PAR?!

Gabriel disse...

Pesquisei agora: quanto ao Olímpia, é o time que ganhou do São Caetano nos pênaltis na Libertadores de 2002.

Ulisses Romani disse...

Grande Barneschi,

Nunca vi um boicote tão grande quanto o de ontem.

Aí, decidiram demitir o Muricy.

Sei que a Diretoria só tinha duas opções, ele ou o time todo, mas, se fosse eu, saía o time todo.

É uma vergonha o que esses acéfalos fizeram em campo.

Vou entendo o que realmente aconteceu no ano passado, onde culparam um dos poucos que não tinha culpa.

Espero que a torcida mostre a esses abestados que vestem nosso manto a indignação com o que eles fizeram e gritem com força o nome do Muricy no próximo jogo, contra as bixaradas.

Devemos mostrar que estamos indignados com os jogadores, cantar apenas os nomes de Marcos, Pierre (nem tanto) e Muricy.

Abs!!

Ulisses