18 fevereiro 2010

A vitória da mediocridade

Perplexidade, inconformismo, decepção. Da surpreendente notícia da demissão de Muricy Ramalho à inaceitável confirmação do novo treinador, passando pelas tantas especulações sobre o que levou a este cenário desolador, o palmeirense sentiu hoje um pouco de tudo isso. Há vozes discordantes, é claro, mas a grande massa, já cansada de sofrer, se vê entregue a uma corja de covardes, desses tantos que há décadas vêm parasitando o gigante Palmeiras.

Depois do que aconteceu hoje, é impossível esconder a decepção com o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, sobre quem depositamos as mais sinceras esperanças um ano atrás. O palmeirense – e eu me permito aqui transferir meu sentimento para grande parte da coletividade – foi apunhalado pelas costas ao saber da dispensa do técnico. Pior: às vésperas de um duro embate contra o nosso inimigo mortal.

Não que Muricy fosse ídolo, longe disso. Impressiona até que, em se tratando de Palmeiras, um treinador com campanha tão pífia pudesse ficar tantos meses imune à pressão que costuma recair sobre aqueles que ocupam o banco de reservas à frente da numerada coberta. O ponto é que o torcedor enxerga as limitações do time e as besteiras da diretoria e, mais que isso, sabe das boas intenções e da capacidade inquestionável de Muricy.

Bastou isso para dar ao treinador um voto de confiança, o mesmo que foi covardemente retirado por esta corja que se apossou do futebol do Palmeiras. Belluzzo, Cipullo, Hawilla, Gennaro, Savério, Prado, Cecílio, todos eles; não escapa um. Temos aí um pouco de tudo: incompetentes, coniventes, omissos, canalhas, inaptos, crápulas que só enxergam cifrões, o diabo.

Muitas são as versões que correm por aí sobre o que poderia explicar a demissão de Muricy Ramalho. Pouco importa qual é a verdadeira. O que fica é a traição cometida contra milhões de palmeirenses. Faltou coragem a quem comanda o clube; prevaleceram a covardia e o jogo de interesses, nessa politicagem suja que contamina cada alameda do Palestra Italia. A decepção é enorme.

A demissão de Muricy é a vitória dos medíocres e covardes.

***

“Febre de bola”, página 28:

“Eu não conseguia entender o que via naquela imagem. Como os jogadores podiam vibrar depois de terem sido humilhados daquele jeito (junto comigo, é claro) sete dias – sete dias – antes? Como um torcedor que sofrera em Wembley do jeito que eu sofrera podia se levantar e festejar um gol insignificante num jogo insignificante? Eu costumava ficar olhando para a fotografia minutos a fio, tentando detectar ali dentro algum indício do trauma da semana anterior, alguma insinuação de pesar ou de luto, mas não havia nada; aparentemente todo mundo, menos eu, havia esquecido aquilo. Já na minha primeira temporada como torcedor do Arsenal eu fora traído pela minha mãe, pelo meu pai, pelos jogadores e pelos meus colegas torcedores.”

15 comentários:

Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

Que decepção o Belluzzo e sua trupê. Mas também, depois do Avanti, não dá mais para esperar qualquer coisa desses senhores.

"Muda Palmeiras"... e pensar que acreditei e lutei por isso...

Parece que vamos ter de recomeçar do zero para limpar nosso clube.

* * *

E lá vamos nós trazendo um FDP que a torcida do Vasco brilhantemente não deixou que entrasse em seu clube, após estar a poucos detalhes do acerto:

Torcida do Vasco já reprova Antonio Carlos: 'Racista não!'

A torcida que manda!


http://paponacolina.blogspot.com/2009/12/torcida-que-manda.html

(troquei o link do L!anche pelo do blog do João Medeiros, que escreveu muito bem sobre o assunto. Pena que aqui não estão nem aí pra opinião da torcida, em que a plena maioria não queria mais Cippullo)

Camila R disse...

O que acontece no Palmeiras é praticamente ditatorial: a gente nem dormiu, ligeiramente sonhou, mas acordou em um golpe.

vitor disse...

Muricy teve muitas chances pra mostrar sua competência no Palmeiras, mas desde que chegou eu vinha sentindo que ele tava muito desanimado.

O tom nervoso de suas entrevistas na época em que estava no Jd. Leonor deu lugar a um comportamento manso e passivo nesses 6 meses de Palmeiras.

Maracujá? Tarja preta? Não sei, mas o fato é que o time vem espelhando esse desânimo dele.

Mediocridade, pra mim, é ficar se desculpando a cada atuação vergonhosa do time, botando a culpa na falta de jogadores, no cansaço...

Elenco? Tanto no ano passado como nesse ano, os concorrentes não tinham elencos melhores que o nosso. Mas a falta de reservas serviu como desculpa.

Três volantes, jogos horríveis, chuveirinhos na área, Sacconi no banco de reservas... foram 6 meses de sofrimento e resultados vergonhosos.

Tomara que o Antônio Carlos, que errou no Sul, mas que acertou muito jogando pelo nosso Palestra, consiga reanimar o time e salvar esse ano.

Fernando Talarico disse...

BELLUZZO VOLTA PARA A DIRETORIA DE PLNEJAMENTO..

LA VC SABE LIDAR COM PARCEIROS... ALAVANCAR RECEITAS NOVAS E AUMENTAR AS RECEITAS ATUAIS...

FEZ ISSO DE FORMA EXCELENTE..


MAS COMO PRESIDENTE.. FORAAAAAAA

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo disse...

Fala Rodrigão, certinho?

Abri o blog hoje (como faço diariamente há um bom tempo), li o post e concordei com cada linha escrita, principalmente no que diz respeito ao Belluzzo e à competência do Muricy.
Então, lendo algumas notícias na internet me deparei com dois comentários do Luxemburgo (que você já deve ter visto também) e gostaria de saber sua opinião, e dos demais frequentadores aqui do blog.

"Meus parabéns professor Belluzzo e demitido Rayola por entenderem “tanto” de futebol. Quem não sabe nada da bola somos eu e o Muricy" - escreveu Luxemburgo.

"O Belluzzo foi uma grande decepção para mim. Ele chegou com um discurso bonito, dizendo que ia modernizar e que faria coisas diferentes, como se no futebol só tivesse idiota e burro. No fim das contas, mostrou mentalidade retrógada e ser um dirigente arcaico" - disse Luxemburgo.

Deixando de lado qualquer tipo de sentimento que o palmeirense tenha pelo cidadão Wanderlei Luxemburgo, seu modo de trabalhar, etc. etc.
Será que ele não tem uma certa razão nos comentários??? Eu concordo em boa parte, mesmo não sendo grande entusiasta do mesmo.

Abração mlk,

Perobelli

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tati disse...

Cumprindo a minha parte da promessa, vou admitir que vc disse tudo no começo. Pior que a demissão do Muricy é confirmarem o bandido do Antonio Carlos como treinador.

envelopack disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
envelopack disse...

"Entende quem é torcedor de estádio - e há outro possível? "

realmente de mediocridade vc entende... c eh tao limitado q nao vale nem pra segui no twitter

André disse...

Acho que sua postagem resume, literalmente, oq boa parte dos torcedores palestrinos estão passando. É difícil acreditar em tudo que uma diretoria está sendo capaz de fazer :(

Torcer por dias melhores (mesmo sendo difícil acreditar e aceitar)

Forza Palestra disse...

Caro envelopack,
Do que você tá falando? Tá com algum problema?

Henrique Alecsander Xavier de Medeiros disse...

Cara, vc tem todo a razão, foi a vitória da mediocridade. Tb estou indignado, envergonhado e decepcionado com toda esta situação.

Forza Palestra disse...

Perobelli,
Valeu pela audiência de sempre, meu caro. Entendo o que você diz, mas o que pega aí é que o Madureira é um oportunista da pior espécie. E o Belluzzo entende de futebol, mas infelizmente se deixou levar pela politicagem suja do Palmeiras. Eu esperava que ele pudesse superar isso, mas infelizmente não deu.
Abraços