15 março 2010

Renascimento?

Para reflexão:

03.10.2009, domingo à tarde, Vila Belmiro
Santos/SP 1 x 3 Palmeiras
Com a vitória contundente no clássico, o líder Palmeiras abre uma vantagem de oito pontos sobre o vice-líder. Impossível conter a euforia. Na saída da Vila Belmiro, reunidos em um boteco ali em Santos mesmo, comemorávamos o que parecia ser a confirmação de um título há muito esperado. Ainda hoje, lembro da ordem dos abraços em cada um dos amigos que por ali chegavam. "É campeão, porra!". Não, ninguém deixou escapar essa frase. A cautela nos precede. Mas era o que todos pensávamos. O que não sabíamos é que o Palmeiras-2009 tinha feito sua despedida naquela tarde praiana. Quatro dias depois, empate em casa com o Avaí. O que veio a seguir é exatamente o que nos levou ao cenário depressivo que antecipou o mais recente duelo no amontoado de laje.

14.03.2010, domingo à tarde, Vila Belmiro
Santos/SP 3 x 4 Palmeiras
Superação, redenção, a camisa que entra em campo quando desafiada, a história que faz moleques se portarem como moleques, os guerreiros que renascem na hora da batalha, o grande time que coloca seu rival no devido lugar, o Palmeiras como Palmeiras.
Foi tudo o que vimos ontem à tarde.

O resto é com o tempo...

***

"Febre de bola", página 237:

"Mas novamente trata-se daquele negócio de estar no centro do mundo: depois do jogo fomos para casa sabendo que aquilo que tínhamos visto, ao vivo, fora o momento esportivo mais significativo daquela tarde, um momento que seria debatido por semanas, meses, que chegaria ao noticiário, e sobre o qual todos nos perguntariam no trabalho segunda-feira de manhã. De modo que no final é preciso reconhecer o privilégio que foi estar ali e ver todos aqueles homens adultos bancando os idiotas na frente de 35 mil pessoas; eu não teria perdido aquilo por nada desse mundo."

10 comentários:

Anônimo disse...

Aí rapaziada,foi massa de ver o Palmeiras superar na raça os marrentinhos do Santos.
Saudações da torcida do Grêmio de Porto Alegre.

Nicola disse...

Tô sem voz até agora...

Se chegarmos na semifinal, hahahaha, segura!
VAMO PALMEIRAS, PORRA!!

É só manter essa pegada, espero que o time tenha tomado vergonha na cara e vença os times pequenos também...

Abraços

Rafael disse...

pra quem acredita em destino...

Paty disse...

Estou no ritmo da música da Legião urbana...

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu espero conseguir
Aceitar o que passou o que virá
Só por hoje vou me lembrar que sou FELIZ !!!!

Andre Ibiapina - sotreH disse...

Palmeirense não acredita em destino, em porra nenhuma. Acredita no PALMEIRAS!

sangue jovem disse...

foda-se porcada!!!!!
vcs nem vao classificar pra outra fase..... ELIMINADOS!!!!!!!!!!!!!!

Forza Palestra disse...

E quem aqui falou em classificação, funkeiro de merda?

Anônimo disse...

Escrevo, hoje, para a Palmeirense "Anônima", do post "Pobre Futebol", do dia 09/03:

Cara Anônima.

Permito-me assinar em baixo tudo o que por vc. foi escrito. Aproveito para tranquilizá-la quanto a possibilidade do jornalista Rodrigo Barneschi ausentr-se desse blog. Isso é impossível...
Caso o mencionado meliante assim proceda, saiba que farei plantão permanente em frente a casa dele, levando faixas e, com certeza, uma enorme quantidade de TORCEDORES, capazes de demoverem o dito cujo de sua decisão.
Se mesmo assim, o Barneschi permanecer irredutível, providencio sequestradores para que os maravilhosos textos continuem a ser escritos, mesmo que, em cativeiro.
Espero com essa missiva, ter podido tranquilizá-la.
Cordialmente.
Armando Milani Bernardi

Amanda SEP disse...

No futebol, se vive a emoção jogo a jogo, e até que chegue a próxima partida da nossa tão amada SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, continuaremos exultantes pela vitória contra o "time da vez", que quando a coisa apertou não teve a mesma vontade de chapelar nossos jogadores...

Ninguém sabe o que vai acontecer nos próximos jogos... Pode ser que, como disse um qualquer em outro comentário, não consigamos a classificação; Mas também pode ser que, como todos nós torcedores esperamos, o Palmeiras embale, e passe a jogar com a mesma gana e o "sange nos olhos" que teve no jogo com a peixada...

Mas a verdade é que nada se compara à emoção de ver Antonio Carlos e o time explodindo de alegria no final do jogo, comemorando nossa vitória...

Nessas horas, a gente esquece tudo o que já passou, e o que sofremos nesse e em tantos outros jogos, e, a exemplo de 'São' Marcos batemos no peito, gritamos "AQUI É PALMEIRAS, PORRA!" e sentimos orgulho de ser Palestrinos!

SCOPPIA CHE LA VITTORIA È NOSTRA!

Forza Palestra disse...

Valeu! Grande Armando!

E obrigado, Amanda, pelo comentário. Beijos