18 março 2010

Fugindo do debate

Foi aprovada alguns dias atrás – em segunda e definitiva votação na Câmara Municipal – a lei que proíbe a realização de jogos de futebol no obsceno horário das 21h50 nesta grandiosa e complexa metrópole. Kassab, o prefeito-censor, teria de sancioná-la para que se fizesse justiça a alguns milhões de interessados. Teria, poderia e deveria. Mas isso não vai acontecer: contra o interesse coletivo desses tais milhões (entre os quais eu e qualquer um de vocês que me leem), temos a oposição interesseira de uma única organização, a mais maléfica que poderia haver em se tratando de futebol brasileiro. Refiro-me, é evidente, às Organizações Globo.

A pergunta que se coloca é: desde que surgiu o projeto de lei, há meses, houve algum pronunciamento por parte da emissora câncer, interessada direta no assunto? À resposta: Não! É bastante curioso se levarmos em conta que, em um Estado de direito como o nosso, pessoas, entidades ou grupos econômicos que se sentem prejudicados por um projeto de lei tendem a fazer uso dos espaços de debate para apresentar argumentos e tentar, via opinião pública, demonstrar os equívocos no que está sendo proposto.

(Até a indústria do tabaco, quando da aprovação da lei anti-fumo em SP, se prontificou a entrar no debate, vejam só!)

Cabe então questionar: Globo, quais são seus argumentos? Afinal, o que justifica a realização de jogos às 21h50? O que faz disso algo necessário? Existe algo que não a sua cretina e obsoleta grade de programação? Algo que não sejam os seus programas retardantes e alienados, as suas novelas e reality shows imbecilizantes? Existe algo além disso, Rede Globo de merda?

É evidente que não. Se houvesse algum argumento, por menor que fosse, a justificar o futebol "depois da novela" (notem que o horário nunca é divulgado nos anúncios pré-jogo), ele teria sido colocado em debate. Não foi. Não houve debate. É uma batalha em que os argumentos proliferam de um lado, à exata proporção dos interessados na lei, e inexistem do outro.

Sem argumentos, a Globo não se posiciona (ao menos não pelos meios corretos). Fica calada, como se nada estivesse acontecendo. Age nos bastidores, na surdina, por baixo dos panos, na politicagem suja. Aposta no poderio financeiro, no endividamento dos clubes, na relação promíscua com dona CBF e seu Ricardo Teixeira. E, como no caso de notinha safada publicada na FSP de hoje (e que será desmontada em breve), faz de Marco Polo Del Nero um capanga de seus interesses escusos. E fica tudo por isso mesmo.

São milhões de interessados na lei. Milhões. Em especial os torcedores, mas não só: também os jogadores, os profissionais do futebol, o policiamento, autoridades públicas, terceiros que trabalham em função do esporte, jornalistas, qualquer um que não esteja do lado da porra da família Marinho.

O torcedor quer jogo em horário decente. O torcedor, ao contrário do que pensa o nefasto Marco Polo Del Nero, é também um trabalhador. Precisa chegar em casa depois do jogo. Precisa de transporte público. Precisa ser respeitado. Precisa dormir. Precisa bater o cartão no dia seguinte e contribuir para o desenvolvimento do país. E não adianta dizer que ele pode optar por não ir. Não faz sentido: se o torcedor quer ir ao estádio, ele tem esse direito e precisa ser incentivado. E mesmo o simpatizante, que não costuma ir a estádios, tem o direito de poder dormir em um horário decente.

Os argumentos a favor da lei são inúmeros, a situação na verdade sequer precisa de um debate, tão clara que é. Mas a batalha tende a ser perdida novamente. Vai pesar o poderio financeiro e a articulação político-criminosa de Marcelo Campos Pinto, da família Marinho e de uma meia dúzia de filhos da puta engravatados.

O estádio como estúdio. Eles vão chegar lá.

***

Nenhum outro assunto, vocês já devem ter percebido, me irrita tanto quanto a interferência da emissora câncer nos horários do futebol no Brasil. A lei aprovada aqui em SP (e que tende a receber o veto do prefeito ou então ser submetida a alguma tramoia de nossos dirigentes) deveria ser apenas o prenúncio de um longo trabalho contra a emissora câncer. Pelo fim dos horários esdrúxulos, pelo fim do futebol na madrugada, pelo fim dos horários cretinos no final de semana, pelo fim da manipulação na tabela, pelo fim das alterações de última hora, pelo fim das adequações à grade de programação, pelo fim da alienação.

***

Espero que tenha ficado claro agora o porquê de agirmos com certa truculência para coibir a ingenuidade de torcedores que levam cartazes cretinos para o estádio querendo aparecer na emissora câncer. E eu só me orgulho de, lá no começo da década, ter colaborado para a expulsão daqueles imbecis da Globo que levavam televisões de papelão para filmar torcedores na arquibancada. E me orgulho por pertencer a uma torcida que já expulsou repórteres da Globo do estádio e que não permitiu que os negos do Profissão Repórter subissem na nossa arquibancada para fazer graça. Às vezes, só a truculência resolve.

***

"Febre de bola", página 234:

"Decisões do árbitro escandalosamente ruins: Prefiro que o Arsenal seja a vítima, e não o beneficiário, delas, desde que isso não nos custe a partida. A indignação é um ingrediente crucial da experiência futebolística perfeita; portanto, não posso concordar com os comentaristas que argumentam que a arbitragem é boa quando o árbitro não é notado (embora, como todo mundo, eu não goste que o jogo seja interrompido a cada poucos segundos). Prefiro notá-los, vaiá-los e sentir-me roubado por eles."

14 comentários:

Rafael disse...

Fala pilantra!
Belo post, novamente.

Só para completar, além de tudo o que já foi dito, temos ainda que ouvir o mongolóide do globo esporte falar que não tem transporte público depois do jogo por culpa da administração pública.
Para este bambi alienado, não importa o horário, se o jogo acabasse as 3h da matina, deveria ter busão e metrô pros torcedores sim...

Ele só esqueceu quem é que agenda os horários promíscuos do nosso futebol...

Haja saco...

abs mano

Néspoli disse...

Acabei de te enviar via twitter a mesma coisa que o Rafael postou acima.

Uma reportagem mostrando que os torcedores não conseguiam voltar pra casa após o jogo devido a falta de transporte público. Transferindo totalmente a culpa para o poder público (q tem culpa nisso tb, mas é outra questão).

Uma reportagem totalmente tedenciosa, para alienar ainda mais a sua massa de manobra. Esquecendo de citar na mesma, que, quem impôs o horário obsceno foi ela própria.

Até sábado

Corinthiano disse...

Olha como a globo resolveu se pronunciar:

http://colunas.globoesporte.com/olharcronicoesportivo/2010/03/11/camara-paulistana-aprova-lei-que-limita-horario-de-jogos/comment-page-12

Palestrino,
Elegeram um babaca para dar uma "nota" sobre o assunto, como se fosse opinião do blogueiro e lá, ele escancara tudo aquilo que odiamos e coloca em xeque nosso amor ao futebol querendo rivalizar com a novela ou com aquela merda de BB e por fim deixa bem claro que os clubes falidos dependem da grana, como se os clubes vendessem a alma(literalmente) ao diabo.

Ai vem o desgraçado del nero e diz que preferimos o horário das 22h, pois, o público é melhor, ora, seu grande filho de uma puta, coloca os jogos de maior atração nesse horário é claro que vai encher - ainda testa nossa inteligência e paciência -, do mesmo jeito que o Pacaembú estará lotado no dia 01/04 as 19h.

Tem que bater na cara desses desgraçados!

Clayton

Claudio Yida Jr disse...

Mano, eu ia citar o texto sugerido pelo Clayton aí em cima para dizer que sim, a Globo se manifesta. Mas daquele jeito sujo que ela sempre faz em tudo, seja no futebol, na política ou no raio que a parta.

Leia com atenção para ver os absurdos proferidos pela figura.

weber disse...

naum vai escrevber nada do jogo de ontem??????

Anônimo disse...

até agora eu não vi um comentario plausivel do blogueiro a respeito de tanto ódio ao big brother brasil?

Edilson disse...

Palestrino: A realidade é uma só: Se o Kassab aprovar a lei e consequentemente os jogos na cidade de São Paulo terem que começar antes das 21:50hs, os clubes e globo irão transferir os jogos para cidades vizinhas, tais como para a "Arena" (risos) em Barueri. O jogo contra o Sertãozinho (Que foi adiado pelas "chuvas") foi uma amostra do que vão fazer. Eles colocaram o jogo numa segunda as 21:00 hs para atender a "grade" do Sportv. Não poderia ser as 19:30 hs ou 20:00 hs no Pacaembú ou até no Canindé?. Ah! Belo post, viu? Parabéns...

Danilo sao Lucas disse...

Edilson,

Já existe um projeto de lei em ambito estadual para que se faça cumprir os horários iguais na cidade de SP. tudo isso ocorreu quando o Del Nero disse que se mudassem os horarios na capital, migrariam pra grande SP e interior.

Então alguns deputados estaduais resolveram interferir e disseram que se isso ocorrer, levarão a votos em plenário e disseram que ja têm maioria absoluta.

Contudo, portanto, todavia, no entanto, a dona globo com certeza está se mexendo por trás das cameras e o Kassab já deve ter ouvido "se vc aprovar, faremos uma campanha contra você" e o Serra cuzão do jeito que é não vai entrar na briga com eles bem no ano de eleição pra presidente...

Ou seja... continuará tudo igual.

Abs,

Danilo

Rafael Perobeli disse...

Caro Anônimo,

Não sei se você prestou atenção no texto, mas o autor do Blog já justificou o motivo do seu ódio pelo tal BBB com frases do tipo "...Algo que não sejam os seus programas retardantes e alienados, as suas novelas e reality shows imbecilizantes...".

Tenho certeza que ele poderia enumerar diversas razões para tal ódio, mas vou citar uma que por si só é mais do que suficiente para odiar esse "programa de sucesso":

ELE ATRASA INÍCIO DOS JOGOS DE FUTEBOL!!!

Do Morro disse...

Acessei o link sugerido pelo corinthiano e li a "opinião" do cara. Não quero julgar as motivações que o levaram a propagar tantas asneiras, são óbvias. Sou um torcedor de arquibancada há mais de 30 anos e isso me credencia a falar sobre o assunto, pois já senti na pele várias vezes as graves consequências que esse horário pornográfico provoca na vida de um torcedor. Não quero aqui falar de todas influências negativas que a "grade de programação" da emissora influi em uma partida de futebol, sendo assim teríamos que lembrar das partidas que são disputadas em campos encharcados, sem as menores condições para a prática de futebol, entre várias outras coisas. Portanto vamos nos ater ao horário dos jogos. Hoje tenho meu próprio carro, não precisaria utilizar o transporte público mas mesmo assim, por livre arbítrio, prefiro utilizar-me SEMPRE de transporte público. Qual TORCEDOR nessa mesma situação nunca teve que voltar a pé para casa depois de uma partida do seu time devido ao horário do término de uma partida? Fico possesso quando nos comparam a simples "consumidores" dizendo que poderíamos escolher não ir aos jogos. Não somos clientes caralho, somos torcedores! Nossa paixão é muito maior que isso, não está gravada um papel como o código do cunsumidor. O código do torcedor não está escrito mas existe e está presente em todos os estádios do mumdo. Aquele que é torcedor de verdade, não apenas um simpatizante, sabe do que falo.
Vai PALME1R4S!!!

Federico Erdocia disse...

Só prá constar, já falam em levar a questão para Debate Público!!
Ora, mas o projeto de lei já não foi discutido?? Votado?? Aprovado??
Que porra de debate querem fazer??
Cadê o tal "prefeito de coragem" das campanhas pré-eleição??

Abs

João disse...

Sabe qual considero o maior risco de todos? Que a lei seja aprovada pelo Kassab e, para contorná-la de modo a sustentar os contratos comerciais com os Marinhos, os times daqui passem a jogar ainda com mais frequência no interior e em Barueri.

Yuri disse...

Há de se lembrar: Recordam-se da final da Libertadores-2008??? Pois bem, Fluminense e LDU decidiram o título nos pênaltis, com vitória dos equatorianos... lembram-se a que horas os caras levantaram o troféu????

UMA HORA DA MANHÃ!!! Isso mesmo, UMA DA MANHÃ, sendo que as comemorações ainda continuaram...

Agora me diga se isso não é um RECORDE MUNDIAL!!!! Porra, alguém avise o Guiness Book, por que eu NUNCA VI um jogo acabar esse horário, e eu tenho certeza de que nenhum lugar do mundo viu!!!!! Os únicos eventos esportivos realizados de madruga são aquelas corridas de 24 horas... mas no futebol???? GUINNESS BOOK JÁ!!! E sempre ressaltando que o merito desse recorde nada mais foi que uma glória de Rede Gl*b* (nunca escrevo o nome desse tumor)!!!!

***

E tomem cuidado, pois o poder global é TRANSNACIONAL, não esquecam de mencionar isso!!!! O jogo entre Cerro Porteño e SCCP foi realizado ás 21:50 como sempre, porém NÃO ERA PARA SER ASSIM, era para ser realizado no Paraguay mais cedo, pelo menos uma hora antes... e eu li na Internet comentários de paraguaios dizendo que "passaram por cima do nosso costume e deixaram"... e não pensem que eles são bobos, pois eles sabem que foi a Gl*b* a culpada disso, pois essa emissora de merda pega no Paraguay, para quem não sabe.

***

Eu gosto do futebol do mundo todo, e acompanho o resultado de algumas partidas por sítios como o "Livescore" ou "Flashscore (o melhor)", que mostram resultados do mundo inteiro (até da Argélia) em tempo real (por causa das casas de apostas, mas isso é outra história)... e posso dizer: O ÚNICO POVO OTÁRIO DESSE PLANETA QUE ASSISTE JOGO À MEIA-NOITE E DEIXA QUIETO É O BRASILEIRO. O ÚNICO. Nunca vi, fazendo os cálculos do fuso-horário, outro país que permitisse isso. SIM, LEITORES, SIM. O BRASILEIRO É O ÚNICO POVO OTÁRIO DESSE PLANETA QUE DEIXA ISSO ACONTECER.

Saudações,

Yuri

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.