29 março 2010

Pobre Maracanã

A Copa-2014 vai fazer muitas vítimas no futebol brasileiro nos próximos quatro anos. Nenhuma será tão significativa quanto o Maracanã, o palco maior do esporte mundial. Tem a ver com a sua importância no cenário todo, mas especialmente com o que será feito dele. O que vem pela frente, custa acreditar, é ainda pior do que tudo o que já foi feito. E, convenhamos, em troca de muito pouco, quase nada.

Perdi as contas de quantas foram as reformas sofridas pelo Maracanã nas últimas duas décadas. Enfiaram cadeiras, fatiaram a arquibancada, criaram novos setores, rebaixaram o gramado, acabaram com a geral, promoveram adequações, evocaram o conforto, pediram para o torcedor ficar sentado, detonaram a estrutura, reduziram a capacidade, proibiram a cerveja, tiraram muito do prazer de se ver um jogo no velho Mario Filho.

Mesmo depois de tantas agressões travestidas de melhorias, a alma do Maracanã permanece viva. Acontece que seus inimigos, entre os quais aquele retardado que aventou a sua demolição, continuam a evocar o tal Padrão Fifa para impor novas mudanças. Não, eu não vou abordar aqui os milhões que serão gastos do dinheiro do povo. É um debate importante, mas para outros fóruns. Aqui se discute a alma do futebol, e é isso que corre risco quando falamos em Copa do Mundo no Brasil.

Escrevo isso tudo porque, vejam os senhores, tivemos o anúncio na semana passada de que o Maracanã deve (ou pode?) abrigar um único jogo da Copa de 2014. Seria a grande final, cabe dizer, mas não deixa de ser um único jogo. Teremos então mais um investimento na casa das centenas de milhões e uma reforma que o detonará por completo para que sejam disputados apenas 90 minutos de futebol.

Vejam a matéria da FSP de 26.03.2010:
Por final, Rio despreza o resto da Copa

Em linhas gerais, eis o que interessa: segundo Ruy César, secretário municipal para a Copa-2014 e para a Olimpíada-2016 (criaram esse cargo mesmo?), o Maracanã vai sediar um único jogo do Mundial, justo a final.

Depois disso, na edição de sábado do mesmo jornal, tivemos o desmentido do prefeito Eduardo Paes, que quer mais jogos no Rio. Pouco importa, no entanto. Afinal, se tivermos não apenas um, mas, digamos, cinco, seis ou sete jogos, nada muda. O que acontece é que a alma do Maracanã e a cultura do torcedor brasileiro serão sacrificados para uma disputa que dura apenas um mês.

Já foram tantas as reformas, tanto tempo de interdição, tanto dinheiro gasto, tantas mudanças estruturais, e agora vem mais uma pela frente. Centenas de milhões sendo investidos à toa, mais agressões contra a alma do Maracanã, mais um atentado contra cultura do futebol e do torcedor brasileiro.

Não vão deixar o Maraca em paz.

Parabéns, Brazil! Viva a submissão ao Padrão Fifa!

***

"Febre de bola", página 118:

"O futebol pelo rádio é o futebol reduzido ao mínimo denominador comum. Sem os prazeres estéticos do jogo, sem o reconforto de uma multidão que sente as mesmas coisas que você, sem a sensação de segurança que se tem ao ver que os zagueiros e o goleiro estão mais ou menos onde deveriam estar, a única coisa que sobra é medo puro.

As duas últimas daquelas quatro partidas semifinais contra o Liverpool quase me mataram. Na terceira o Arsenal abriu o placar no primeiro minuto e ficou se segurando durante os outros 89; passei todo o segundo tempo sentando, levantando, fumando e andando, incapaz de ler, falar ou pensar, até que o Liverpool empatou já nos descontos. O gol de empate foi como o tiro de uma arma que estivesse apontada para a minha cabeça havia uma hora, com a diferença nauseante de não acabar com tudo como uma bala teria feito - pelo contrário, forçando-me a passar por tudo aquilo novamente."

6 comentários:

Craudio disse...

E ainda foi palco para o velório do crápula do Armando Nogueira...

Nicola disse...

Exatamente, e depois ouço de muitos que a Copa no Brasil vai ser sensacional, que querem ir a todos os jogos... Como que alguém pode concordar com uma merda dessa, que só vai ACABAR com o futebol no Brasil?

PRO INFERNO COM ESSA MERDA DE PADRÃO FIFA!

E olha, queria ver se na Argentina, por exemplo, iriam aceitar isso. Acho que recusariam fazer a Copa lá e pronto.

Acho que umas 8h chego lá na Caraíbas... Tem ficado aonde na arquibancada? Abraços

Ju'83 MV UN - Giovanni disse...

Rodrigo,
Quando teremos um novo jogo das Barricas?

Ah, mano... me manda aquele arquivo do estádio pra mim?

Valeu!

Filipe disse...

"padrão fifa" é o fim do mundo...

E concordo com o Giovanni. Quando é que vamos poder ver dois irmãos napuletanos brigando de novo??

Forza Palestra disse...

De fato, Filipe e Giovanni, precisamos marcar o Jogo das Barricas 2010. Vou falar com os interessados para agilizarmos essa parada.
Abraços

Claudio Yida Jr disse...

3 de julho, senhores. Data do jogo original. Marquem nas folhinhas...