03 setembro 2008

Carta à diretoria

Senhores diretores da S.E. Palmeiras,

Vocês nunca saberão o que é viajar um dia inteiro para ver o Palmeiras para então chegar ao estádio e não poder entrar. Tampouco saberão o que é passar horas e horas correndo atrás de um ingresso que sumiu devido ao descaso de quem deveria zelar por nossos interesses. E é certamente por isso que, em um Português chulo, claro e direto, estão cagando e andando para o torcedor palestrino.

Este blog está repleto de exemplos que comprovam tal afirmação, sendo que um deles, este último, evidencia a enorme distância que existe entre os senhores e a massa de torcedores que representam o patrimônio maior da S.E. Palmeiras.

Para início de conversa, somos obrigados a pagar R$ 30 na nossa casa por um setor popular que teve a capacidade reduzida à metade depois que os senhores resolveram inaugurar um espaço VIP.

Para complicar, é enorme o desrespeito para com o freqüentador da arquibancada, que não dispõe de qualquer mecanismo de fidelidade e só pode comprar os ingressos dois dias antes de qualquer jogo no Palestra. É um prazo por demais escasso diante das dificuldades impostas pela BWA, além de preguiçoso se considerarmos que a tabela é conhecida meses antes.

Para efeito de comparação, o acesso ao Setor Visa, por exemplo, pode ser garantido com enorme antecedência, o que inclui o duelo contra o Botafogo, no dia 7 de dezembro, válido pela última rodada. Tal benefício (ou seria direito?) não se estende ao pobre freqüentador da arquibancada, que ainda se vê obrigado a pagar R$ 30 por um pedaço de cimento atrás do gol.

Mas o que incomoda, até mais do que isso, é que eu nunca vi os senhores tomarem qualquer posição em defesa do torcedor palestrino. Sequer ouvi alguma declaração em nosso favor, mesmo que em solidariedade. É o caso do absurdo que aconteceu em Curitiba.

Vejamos: o regulamento do Campeonato Brasileiro prevê que o clube visitante tem direito a 10% do total de ingressos colocados à venda em qualquer estádio. Assim sendo, ele pode (ou deve?) repassar essa quantidade aos seus torcedores.

Pergunto: por que os senhores não tomam vergonha na cara e exigem que a cota de 10% seja enviada para venda no nosso estádio? Por que fazem pouco caso e deixam a tarefa para o adversário? Por que correm o risco de não saber se um clube mesquinho como a Brisa/PR vai mesmo direcionar a quantidade de direito à massa palestrina? Por que permitem que os torcedores de SP, sempre presentes e atuantes, tenham de passar pelo que passamos no domingo?

De certa forma, temos uma boa resposta logo no primeiro parágrafo desta carta: os senhores não precisam comprar ingresso e não enfrentam todas as dificuldades que são impostas ao torcedor.

E então eu volto a questionar: custa observar os meus sucessivos relatos e mais outros em blogs palestrinos e no fórum da Mancha Verde para tomar alguma providência que mostre consideração para com o torcedor alviverde?

Qual é a dificuldade em solicitar ao clube mandante a remessa da cota de 10% dos ingressos para SP? Que problema pode existir em facilitar a vida de quem, como eu, vai a todos os jogos aqui em SP e também a Curitiba (e BH, Rio ou onde for) para incentivar o Palmeiras? É assim tão complicado?

Se for o caso, que admitam isso. Digam que o fato de eu ir a mais de 50 jogos por ano – e já há mais de década – não importa. Digam que não dão a mínima para a minha dedicação de comparecer a todas as partidas em casa e àquelas que forem possíveis fora daqui. Digam que não querem arcar com essa responsabilidade. Ou, se for o caso, que não faz diferença ter ou não o apoio da torcida organizada ou daqueles todos que fazem do Palestra um pesadelo para os adversários.

Seria mais digno se os senhores admitissem isso. Ou, se não for o caso, que tomem alguma providência e passem a solicitar que parte da cota de ingressos para o time visitante seja vendida na nossa casa. E, pelo amor de Deus, demonstrem ao menos um pouco de preocupação com o maior patrimônio do Palmeiras.

Se não quiserem a nossa presença, estaremos diante de um impasse: a venda de ingressos, que deveria ser facilitada e incentivada, continuará a ser um obstáculo. Mas eu posso garantir que não será suficiente para nos deixar longe da arquibancada.

É tão difícil assim ter um pouco de boa vontade?

***

Só para esclarecer: sim, eu tenho mais direito de ir ao jogo do que o sujeito que mora em Curitiba e vai uma ou duas vezes por ano. Faço questão de deixar isso bem claro, até porque já estou cansado de não ver a diretoria reconhecer a dedicação dos torcedores que estão ao lado do Palmeiras em todos os jogos e em todos os locais. O que fizeram com a Mancha no domingo foi lastimável.

Claro que o povo de Curitiba pode ir ao jogo também. Mas se a cota é de 2 mil ingressos, 500 podem ser vendidos lá, mas a maior parte (1.500) deveria vir para SP, onde fica a verdadeira torcida do Palestra.

Sobre direitos adquiridos, temos mais aqui.

36 comentários:

luiz - uberlândia disse...

Rodrigo,
amigos:

vou tentar contar uma história para comentar o seu - brilhante, atual e digno - post.

domingo passado, a convite de um dos diretores do Uberlândia Esporte, fui a Uberaba para assistir ao clássico regional (Uberaba x Uberlândia), válido pela 'taça minas'.

Fui no carro dele. ar condicionado, etc.

Cheguei ao estádio.

entramos pelo portão 10. O carro, placa de uberlândia, não poderia ficar alí, pelas cercanias, senão poderia ser alvo de pedradas, vandalismo, etc., fruto da grande rivalidade local.

não paguei nada.

não fui revistado.

fomos recebidos por um diretor do uberaba sport, que nos conduziu para uma espécie de cabine de rádio no estádio do uberabão. Sombra. Coca-cola gelada.

Meus amigos, TODOS, cerca de 6 ônibus - mais cerca de uma centena de carros particulares -, estavam lá. Do outro lado. No sol brabo.

Lá na cabine onde eu estava tinha sim, sofrimento com o time. Vía a angústia no rosto do atual presidente do Uberlândia Esporte (a quem faço oposição política, diga-se de passagem) com a equipe. Com os custos, com as contratações feitas que não rendiam. Com as substituições mal-sucedidas. Com o aperto financeiro. Com a cobrança da imprensa.

Mas a única coisa que não lhe preocupava eram os amigos que estavam do lado de lá. Entendem?!

Trata-se de atividade humana. Não são máquinas. O clube tinha, para essa semana, que saldar compromissos trabalhistas, encargos e outras dívidas já vencidas, cujo buraco era em torno duns 200 mil reais, que não sabiam de onde tirar. Ah, falta um lateral direito e um meia para compor o elenco...

Quanto aos amigos do lado de lá, no sol brabo, sinceramente, nada foi dito. Nada.

O presidente não tem nem tempo para esquentar a cabeça com o pessoal, mesmo porquê ele já esteve do lado de lá, no sol brabo, muitas vezes, e ninguém esquentou por ele...

O público no estádio representa a 6ª receita de um time grande. conforme-se: NÃO HAVERÁ PREOCUPAÇÃO PARA COM OS TORCEDORES, sinceramente.

valeu!?!

abraços verdes,

Luiz - Uberlândia.

p.s.1: ficou esclarecido agora que, pelo menos em tese, o c.a.p. não falhou com a mancha verde. ao que parece, a falha foi da diretoria do Palmeiras.

p.s.2: Retificando: se a ída do torcedor ao estádio agregar outros valores que aumentem a renda/receita do time, tal fato/ato (ída do torcedor ao estádio) terá - passará a ter - importância.

valeu!!!

Luiz.

marcel mv zl disse...

Hahahaha...

Barneschi, agradeço à oportunidade de ser moderador e vou aceitar o emprego. Também acho que o Claudinei é bem-vindo ao blog, oque é inadmissível é os caras darem ibope pra ele, no lugar de escrever algum comentário proveitoso. E contanto que ele não venha com poesias né, é blog de futebol, não de poesia.

Sobre essa carta, seria interesante, mesmo a gente sabendo que não resultaria em nada, envia-la para o Palmeiras. Você sabe como fazer isso, vá em frente e dane-se. Se eles nem olharem essa, que é oque acontecerá, um dia eles vão olhar uma. Nunca mandei e-mails pra imprensa e essa mídia safada, porque eles não tão nem aí, mas pro Palmeiras acho que vale a pena tentar.

Abraço a todos.

Emerson disse...

Concordo plenamente com sua insatisfação com relação a venda de ingressos, compartilho com sua indignação com relação ao desrepeito pelo qual nossa torcida foi tratada aqui em Curitiba ou mesmo nas arquibancadas do Palestra. Mas a torcida do Palmeiras está espalhada por todo o Brasil, ela não é formada por 15 milhões de paulistanos, eu moro em Curitiba vou aos jogos aqui e me esforço para ir em jogos em outros lugares inclusive em SP, e acho que o torcedor palmeirense merece o mesmo respeito independente onde viva, até porque muitos como é o meu caso são paulistas que acabaram saindo de SP em busca de oportunidades. A solução não é mandar ingresso para SP, a solução é se exigir um sistema de venda antecipada de ingresso para qualquer estádio em qualquer lugar do Brasil, isso deveria ser uma determinação da CBF inclusive, dessa forma qualquer um de qualquer parte poderia comprar ingresso para assistir jogos em qualquer lugar sem problemas, não se deve conceder direitos a uns tirando de outros. Recentemente inclusive estive em SP e para não ficar sem ingresso me obriguei a comprar antecipadamente no espaço Visa, o que é caro, e cá entre nós chato, as arquibancadas são muito mais emocionantes, qual a solução? vender também ingressos da arquibancada antecipados assim eu vc, ou o palmeirense que mora na Australia pode comprar seu ingresso e ir assistir os jogos.

Forza Palestra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Forza Palestra disse...

Luiz:
A sua história é relevante e tudo mais, mas não creio que deva servir como parâmetro. Primeiro porque os diretores do Palmeiras não podem ser amigos de toda a torcida. Nos dias de hoje, em que tudo conduz ao tal “profissionalismo”, o torcedor não seria nunca visto como amigo, mas sim como consumidor. E se é assim, é justo que tenha um tratamento digno. E o que está em jogo não é nem a fonte de renda imediata, mas sim o relacionamento que se estabelece com o torcedor e mesmo o reconhecimento por tudo o que ele faz pelo clube. Não se trata de condição humana, mas de profissionalismo. É dever dos caras zelar pelo seu torcedor. No mínimo, eles deveriam se preocupar com o sujeito que paga (caro) para ver o time em campo. Por fim, eu não retiro a culpa do C.A.P. Havia menos ingressos do que o espaço em questão comporta. Algo de muito estranho aconteceu.

Emerson:
Agradeço a visita e a colaboração por aqui. Concordo que o torcedor de todos os lugares mereça respeito. E deixei claro que parte dos ingressos deve mesmo ser vendida no local da partida, no caso em Curitiba. Mas os ingressos devem seguir também para a casa do time, no caso o Palestra. Nós, que vamos a todos os jogos, temos o direito de poder sair de SP rumo a Curitiba (ou a qualquer outro lugar) já com o ingresso em mãos. De resto, ok. Concordo com tudo. E quando precisar de alguma ajuda ou de uma recepção aqui em SP, me avise e a gente conversa. Abraços

luiz - uberlândia disse...

Puxa vida, é claro que o (nosso!) Uberlândia Esporte não servirá nunca como parâmetro quando o assunto é Palmeiras..


mas as pessoas, provavelmente, sim.


O mesmo dirigente do Uberlândia Esporte pode ser o mesmo dirigente do Vasco ou do Palmeiras. Tratam-se de homens, de carne, alma e osso.

Não que o Presidente do Uberlândia Esporte devesse pedir para trazer todos (de 300 a 500 torcedores) que estavam lá no sol para sombra.. Mas o cara sequer comentou a quantidade de pessoas, o sacrifício delas, o amor pela bandeira, o predomínio na arquibancada efetivamente ocorrido. Nada..

Tem um ilustre torcedor que se chama Renato. Fundou uma pequena organizada do UEC. Ele era um dos que estavam lá, no sol. Sabe o que o Presidente fala quando se cogita o nome 'renato' lá, entre eles? "Poxa, o Renato deveria me ajudar a conseguir logo os R$ 30.000 que a empresa onde ele trabalha prometeu pagar em razão das placas no estádio..." só isso. nada mais.

Um dirigente do Palmeiras, do Vasco ou do Flamengo, te asseguro, deve pensar quase que a mesma coisa dos Renatos da vida...

abraços verdes!,

a todos!

Luiz, Uberlândia

Junior disse...

Excelente texto Barneschi.

Acabei dando sorte e consegui meu ingresso em Curitiba (Reconheço o erro em comprar de cambista, mas não aceitaria a chance de abrir mão de entrar no estádio para ver um jogo do Palmeiras). Mas não por isso, ignoro e me revolto menos com a situação.

Similar ao que acontece nos jogos considerados importantes por grande parcela da torcida.

O resultado deste descaso é claro. Uma torcida que mal conseguia empurrar o time domingo, com pessoas que, a cada passe errado, inclusive do lateral esquerdo, pediam a entrada do Denílson.

O Palmeiras está colocando de lado o principal motivo da volta à série A em 2003, do título da Libertadores em 1999, dentre outros grandes feitos.

Confesso que já comprei meus ingressos para o jogo contra o Botafogo e Grêmio pelo Setor Visa. Mas nunca desistiria de assistir esses jogos na arquibancada, local onde aprendi a amar esse time e fiz de tudo para apoiá-lo. Vou acordar de madrugada novamente e ir ao estádio comprar, e se possível devolver ou repassar meu ingresso do setor VIP. Mas não quero correr o risco que passei nas finais do Paulista.

Vontade potencializada por um crescente saudosismo, já que estamos diantes das últimas partidas em que poderemos ficar de pé sobre um pedaço de cimento, e não sobre cadeirinhas de plástico.

Antes que o visitante ilustre do blog fale alguma coisa: Não, não sou contra a Arena.

[SEP] Valmir disse...

Barneschi, após ler o seu post e o da Diretoria da Mancha, eu postei no Fórum do Muda Palmeiras este tópico.

Depois coloquei o link com seu Blog do tópico anterior.
Espero ter de alguma forma ajudado a que chegue o protesto até os responsáveis.
Lá no Fórum tem muita gente ligada à Diretoria, ja deu pra notar isso.
É uma forma de alguém ao menos ler que isso não pode continuar assim.
Ta aí:


Longe de ser um tópico ofensivo a quem quer que seja, o que ocorreu na
Arena da Baixada domingo é uma falta de respeito e consideração com a
torcida do Palmeiras, seja Organizada ou não.

5 ônibus saem de São Paulo, isso tem um custo para os torcedores,
pegam uma estrada perigosa, gastam dinheiro do próprio bolso em
aluguel dos mesmos, mais alimentação e simplesmente são IMPEDIDOS de
entrarem no Estádio e torcer para o time?

O motivo: NÃO HAVIA INGRESSOS!

Como não havia?

Simplesmente a Diretoria do Palmeiras não se dá ao trabalho de alguém
fazer um mísero telefonema à Diretoria do Atlético, solicitando a
carga de ingressos a que o Palmeiras tem direito.

Qual a razão disso?

Não só a Mancha, mas os torcedores comuns também perderam a viagem.
Mal chegaram e no mesmo momento tiveram que retornar para São Paulo
com cara de trouxas.

O problema "ingresso" no Palmeiras, já ultrapassou o limite do
tolerável.
É muito DESCASO!
Seja no Palestra Itália, seja em jogos fora, o que se vê é uma total
falta de apoio e de respeito.

Não vou entrar aqui no mérito da questão do Sandro que eu não conheço,
mas pelos posts notei que é uma pessoa que sempre procurou mudar as
coisas no Palmeiras, mas algumas coisas que ele mencionou
aparentemente não mudaram com a saída do Mustafá e da GANG dele.

O sentimento que muitos tem, de que o Palmeiras, ou melhor, a S.E.
Palmeiras é PATRIMÔNIO PARTICULAR, PESSOAL e que nós os torcedores,
somos "beneficiados" por "deixarem" que nós torçamos para o Clube.

É a vaidade que muitos tem, de dizer: - AQUI MANDO EU!!!
Então pessoas como o Sandro e outros mais, são relegados a um segundo
ou terceiro plano.
MALDITA VAIDADE!!!!!
MALDITO APEGO AO PODER!!!
Ah se o Palmeiras tivesse SANGUE NOVO, NOVAS IDÉIAS, onde ele estaria
hoje.
Mas teremos que "esperar" os "Membros Natos" Vitalícios e seja lá quem
for, cumprir seus dias aqui na Terra.
Até lá o que importa os atrasos dos conceitos antiquados, das idéias
ultrapassadas, se eu posso ir no Palestra por absoluta FALTA DO QUE
FAZER, e ditar os rumos do Clube, e NÃO DEIXAR NINGUÉM TOMAR O MEU
LUGAR?

O Palmeiras é o que é, porque ele tem uma NAÇÃO ao seu lado.
Não é só um clube social, onde quem tem voz ativa são os sócios,
Conselheiros e Diretores.
O Palmeiras não é o Juventus, o Tiête, o Esperia!

Aliás a parte social deveria ser excluida do contexto e o futebol ser
algo administrado de forma profissional.
SE o Palmeiras soubesse usar melhor esta estratégia, lucraria e muito
com esta NAÇÃO, que é DESPREZADA e DESCONSIDERADA.

Não é possível que ninguém faça nada e o martírio em todos os jogos
importantes no Palestra Itália continue sem solução.
Não conheço outro Clube que despreze os torcedores como o Palmeiras
tem feito nos ultimos anos.

Nós não merecemos esse tratamento, porque milhares de nós, emprestam
seu amor e sua solidariedade sem esperar NADA, mas absolutamente NADA
em troca, apenas o prazer de ver o Palmeiras Campeão.

Não estou aqui falando em nome da Mancha, nem tenho autorização deles
para isso.
Não sou sócio da torcida, mas relato aqui, fazendo um APELO para que
alguém aí, faça alguma coisa!
Acho que resolver este problema de ingressos é fácil se houver um
pouco de BOA VONTADE.

Não só por eles, mas por TODOS os torcedores comuns que simplesmente
perderam o direito de ir comprar um ingresso e assistir o Verdão!

Acho que não estou pedindo muito não é?
Será que alguém pode se mexer e resolver a situação?

abs

luigi sep 1914 disse...

COncordo com voce e é o que ue sempre disse tmb:
o PALMEIRAS é de são paulo, então foda-se o povo do interior, o povo de outros estados, temos prioridade pra ver o jogos e ponto final! O cara de CUritiba quer ver o PALMEIRAS qd o Verdão joga lá, blz... Mas só vai ver se sobrar ingresso...

Abraço e...

Vai PALMEIRAS!

luigi sep 1914 disse...

COncordo com voce e é o que ue sempre disse tmb:
o PALMEIRAS é de são paulo, então foda-se o povo do interior, o povo de outros estados, temos prioridade pra ver o jogos e ponto final! O cara de CUritiba quer ver o PALMEIRAS qd o Verdão joga lá, blz... Mas só vai ver se sobrar ingresso...

Abraço e...

Vai PALMEIRAS!

[SEP] Valmir disse...

O Luigi, "foda-se o povo do interior" o CARALHO!!!


Onde está escrito que só porque vc está em São Paulo vc tem "prioridade"?

Por acaso os 15 milhões de PALMEIRENSES estão TODOS em São Paulo?

Ou por acaso vcs "privilegiados" de São Paulo conseguiram entrar na Arena domingo?

O problema caso vc não tenha notado, é como os ingressos são distribuidos e porque a Diretoria do Palmeiras não faz valer seu direito dos 10% que tem direito.
Não tem nada a ver com DIREITO ADQUIRIDO porque NINGUÉM da torcida tem!
Nem a Mancha tem, do contrário teria saído de Sampa com os ingressos na mão!
Tá difícil de entender isso?

É muito comodo pra quem mora em São Paulo dizer que tem "prioridade" e "foda-se o resto".

Ou vc acha que só vc tem amor pelo time e quer ir no Estádio ver ele jogar?

Porque vc não vai no Palestra Itália da próxima vez, e diga a eles que vc tem "prioridade" porque mora em São Paulo, e aí os caras vão te receber de portas abertas e vc nunca mais vai ter que ficar em uma fila pra ver o Palmeiras jogar.
Pode ser que eles considerem sua opinião tão "importante" que mandem o ingresso na tua casa!

Se vc conseguir isso, me avise que assim nós só iremos ver o Palmeiras jogar, se vcs deixarem sobrar algum ingresso!

Fala Sério!!!

Rodollfo Bernini disse...

Revoltante.

A BWA com certeza deixará de vender os ingressos para o Palmeiras ano que vem. Vamos fazer que nem o Inter e vamos nos dar MUITO bem. Vocês verão.

Mudando de assunto:

Esse post deu trabalho e tá bem grandinho, mas vale a pena!

Postei lá no Blog do Rô um levantamento detalhado de cada clube com suas chances de título e o que deve fazer...

Vejam lá e comprovem as seguintes teses:

1 - O Palmeiras tem grandes chances de título
2 - Dificilmente o título deixará de ser ou do Palmeiras ou do Grêmio - eu diria 90% de chances.
3 - Jardim Leonor já deu adeus pro título há muito tempo e vai ter de suar a camisa para pegar Libertadores...

Vejam lá tudo certinho e detalhado e comentem, no Blog do Rô:

www.blogdoro.net

Abraços!

Ulisses disse...

Ae,

Como alguns sabem vou viajar para Austrália dia 17/09.

Farei um churrasco de despedida dia 13/09!!

Aproveito o espaço do Barneschi para convidar aos palestrinos que tive oportunidade de conviver durante a jornada do Paulista e alguns miseros jogos do Brasileiro (realmente deixei a desejar!!).

Quem puder comparecer por favor me mande um e-mail ulissesromani@yahoo.com.br
Que passo todas as informações!!

Um Grande abraço!!

Rafael [Palmeiras Let's Gol!] disse...

Belo texto e ótimos comentários. A diretoria deve, no mínimo, uma explicação ou pedido de desculpas. E o ideal seria garantir daqui para frente que terão a atenção necessária ao assunto.

É muita falta de visão, na minha opinião. Penso que a diretoria quer que ganhemos esse título, certo? E para que o títilo venha, os jogadores devem estar motivados, certo? Será que a diretoria acha que os jogadores não se sentem mais motivados e confiantes ao verem que não estão sozinhos na casa do adversário?
Será falta de visão, ou boicote as torcidas organizadas, orquestrada pelo poder público (MP)?

- - -

* Não chamem o Setor Visa de "VIP".

Não esqueçam que VIP significa VERY IMPORTANT PEOPLE, ou em português, PESSOAS MUITO IMPORTANTES.

Seguindo essa lógica, VIP no Palestra são as pessoas que frequentam a arquibancada, fazendo daquele estádio um inferno para os adversários.

luiz - uberlândia disse...

Ulisses!

vai com Deus, my brohter!.'.

abraços verdes,

luiz, uberlândia

Luiz disse...

Ulisses,

Acho que você deveria chamar o Craudio, quem sabe assim, vocês finalmente se abraçam!

Abraço

Luiz

filipe disse...

Palestrino, a coisa não vai parar por aí. Esse foi só o primeiro exemplo.

*******

O uberlandia disse: "O presidente não tem nem tempo para esquentar a cabeça com o pessoal, mesmo porquê ele já esteve do lado de lá, no sol brabo, muitas vezes, e ninguém esquentou por ele..."
Em seu "realismo" você esquece apenas uma coisa: não fossem aqueles que estão "do lado de lá", não existiria clube nenhum.

A TORCIDA É O MAIOR PATRIMÔNIO QUE UM CLUBE PODE TER.
Não à toa conhecemos um clube daqui de Piratininga que precisou, durante décadas, de "planos de marketing", provar que a "receita" dava "lucro", provar que era "moderno", para então conseguir meia duzia de alugados.
Clubes de massa de verdade não precisam disso, e passam a tratar o verdadeiro valor que tem da forma pela qual você insiste em defender. "conforme-se" é lu cazzu, portanto.

Torcedor não precisa "agregar valor" ao ingresso PAGO para ter importância. Ele, torcedor, É O BEM MAIS IMPORTANTE DO CLUBE.

É por essas e outras que o brazileiro aceita a postura de um robinho, de um ronaldinho dentuço, e de um ricardo teixeira ali, na confederação que deveria zelar pelo futebol, mas faz o oposto disso.

A receita do clube é uma coisa. Torcedor "ter que ajudar", como o caso do seu renato, é outra. E o presidente ter que se virar com arrecação, é ainda outra.
Misturar a importância incondicional do torcedor à receita é simplesmente um crime contra o próprio clube.

É a mesma merda quando o Estado Brasileiro trata o cidadão como lixo. O movimento da coisa é o mesmo.
Não é necessário dizer que o cidadão possui importância incondicional para o Estado, ou é?
Pois então. O conformismo acaba se tornando uma doença.

Mas se há quem se conforma em ver os amigos de uma mesma torcida serem tratados assim - e mais: pede para que se conformem... - podemos dizer que a doença está em níveis avançados.

Forza Palestra disse...

Luiz Uberlândia:
Não se trata de tomar o Uberlândia como parâmetro. O que está em jogo é o pensamento, e eu concordo plenamente com o que diz o Filipe: não pode haver conformismo. Devemos ter mais respeito por parte dos dirigentes.

Junior:
Você não fez nada de errado em comprar o ingresso do cambista. A diretoria do Palmeiras nos colocou nessa situação, em que a única opção para ver o jogo seria apelar para os cambistas. Você teve a sorte de conseguir encontrar um cambista, coisa que eu não consegui. Mas vamos nós. Vou pra BH no outro final de semana; lá é mais fácil e ainda temos o pessoal da Galoucura.

Valmir:
1. Obrigado. Eu falei também com o Galuppo sobre isso e ele ficou de enviar o material às pessoas responsáveis. Acredito que eles leiam os blogs sim, e talvez venham parar aqui. E espero que tomem alguma providência.
2. Em relação aos direitos adquiridos, é o seguinte: eu nunca quis dizer que o fato de alguém morar em São Paulo garante privilégio ou significa ter mais direito que o povo do interior ou de outros Estados. O que garante esse direito é a dedicação do torcedor. Por exemplo: se eu vou a todos os jogos em SP e a todos os que são possíveis fora daqui, por que deveria ficar de fora em Curitiba? E por que um torcedor de lá poderia entrar enquanto eu fico do lado de fora? Eu estou falando de fidelidade e de respeito a quem está sempre presente. O nego que mora aqui em SP e não vai ao estádio não está dentro disso.

Ulisses e Luiz:
Os irmãos gladiadores são uma completa decepção nestas últimas semanas.

Rafael:
Eu não descarto a hipótese de boicote às torcidas organizadas. É algo a se considerar.

luigi sep 1914 disse...

Nem vou discutir, a moça ficou nervosa!

PALMEIRAS é de são paulo, pau no cu de quem não é daqui!

Alvaro disse...

Li em outro blog (infelizmente nao me lembro qual e nao consegui encontrar o comentario novamente) que o que aconteceu foi o seguinte: os clubes visitantes teriam direito a 10% da carga de ingressos DESDE QUE o clube mandante fosse avisado. A diretoria do Palmeiras teria falhado (imperdoavelmente na minha opiniao) de nao ter requerido essa carga e a diretoria do CAP malandramente optou po nao colocar essa carga a disposicao ja que a mesma nao tinha sido solicitada (ou seja, faltou cortesia). SE TUDO ISSO for verdade, a falha maior foi mesmo da diretoria do Palmeiras. A diretoria do Palmeiras teria justificado dizendo que nao mandou o fax porque normalmente isso nao eh necessario - os clubes mandantes geralmente destinam 10% automaticamente.

Ressalto mais uma vez que estou repetindo o que li e nao tenho como saber se as informacoes sao verdadeiras ou nao.

Quanto ao direito adquirido...

- Na Europa e nos EUA, os torcedores podem comprar um "Season Ticket" para os jogos em casa (ou seja, um carne que da direito a assistir todos os jogos em casa).
- Os ingressos para os jogos fora sao vendidos preferencialmente aos portadores de carnes, e so sao colocados a venda para outros torcedores depois, se sobrarem ingressos.
- Para jogos muito concorridos (por exemplo, classicos de Londres como Arsenal x Chelsea), os ingressos de visitantes sao escassos mesmo entre os portadores de carnes. Dessa forma, a preferencia eh dada para quem foi acompanhar os times mais vezes.
- Tudo isso ja deveria ter sido implementado no Brasil ha tempos. Por outro lado, ha algumas complicacoes no Brasil (por exemplo, datas, horarios e locais nao sao definidos com antecedencia suficiente). Ainda assim acho que isso seria contornavel.
- Assumindo que season tickets sao impossiveis atualmente, uma alternativa nao complicada seria vender todos os ingressos com antecipacao. Qualquer engenheiro de segunda categoria saberia resolver esse problema de logistica, nao eh tao complicado. Eh feito no mundo inteiro!
- A Arena, com todos os lugares numerados, facilitara muito a mplantacao de sistemas como os descrito acima.
- Por justica, em principio, acho que quem comparece mais deveria ter preferencia em adquirir os ingressos fora, os ingressos pra finais, etc.
- Isso posto, confesso que me incomoda a expressao: "sim, eu tenho mais direito de ir ao jogo do que o sujeito que mora em Curitiba e vai uma ou duas vezes por ano". Dado que nenhum mecanismo para fazer valer essa "justica" esta implementado, eu acho que o correto deveria ser "eu deveria ter mais direito...". Porque qualquer tentativa de remediar uma situacao errada poderia gerar outras arbitrariedades.

[SEP] Valmir disse...

Barneschi eu entendi perfeitamente a sua colocação no post.
Não tiro o seu mérito.
Acho que vc e os outros que tem tamanha dedicação merecem respeito.

Nós estamos discutindo sobre como os ingressos NÃO CHEGAM às mãos dos torcedores, e toda a palhaçada que existe em todas as vezes que o Verdão joga dentro de casa, que dirá fora!

Nós estamos combatendo o descaso em todos os níveis.
O que eu respondi ao Luigi, foi a ele não a vc.

Se fosse colocar desta maneira, posso dizer com absoluta certeza que sou torcedor do Palmeiras quando nem havia a possibilidade dele existir.
Fiquei 17 anos na fila, acompanhando, torcendo.
Nunca contei quantos jogos eu fui, mas foram muitos.
Era um garoto em 1976.
Crescí sem ver o Palmeiras ganhar um mísero Paulista.
Foi osso Barneschi, vc nem faz idéia do sofrimento.

Vi o Palmeiras perder o Título Brasileito de 1978, o Paulista de 1986.
Então se eu levar por este lado como sou do ABC, nasci e me criei lá, tenho plenos direitos de exigir tratamento diferenciado.
O que não está certo são os termos, "FODA-SE O RESTO".

Hoje eu morando em Campinas fica caro eu acompanhar o time como eu gostaria.
Tenho família, e se eu fizer isso seguidamente, comprometo minhas contas.
É caro, vc sabe disso.

Mas gostaria que vc soubesse, que quando vcs viajam ou estão no Palestra e eu não, meu coração está com vcs.
Falo isso de peito aberto.

Foi por causa disso que eu postei o tópico cobrando respeito lá no Muda Palmeiras, e no Fórum da Mancha.

Estou ajudando de forma anônima, os meus IRMÃOS DE TORCIDA, porque antes de mais nada, nós não temos ninguém a nos defender, apenas nós mesmos.

Não é demagogia, é respeito para quem torce pelo meu time.
Aí dói vc ler um outro torcedor, mandando vc ir se foder.
Pô tremenda falta de consideração e desnecessário escrever isso.

Nós temos que nos UNIR para que esse assunto nem precise ser mais discutido.
Que tenham os ingressos para todos os que gastam seu dinheiro e seu tempo para ajudar o time, para incentivar, apoiar.

As coisas sendo feitas de forma correta, como deveria ser, vc poderá ir pra Curitiba, Porto Alegre, Recife na certeza que vai lá e vai assistir o jogo.
NADA MAIS JUSTO!
Nós estamos combatendo o DESCASO, não quem é mais ou menos palmeirense.

Quem tem a condição de ir a todos os jogos, ótimo, é legal, eu sempre curti isso.
Se outros não podem por questões financeiras, paciência, e há também aqueles que não estão nem aí para o que acontece.

Mas nós estamos brigando por aqueles que querem e vão SEMPRE que possível.
Só uma união dos torcedores irá quem sabe, mudar as coisas.

abs cara!

vitor disse...

esse pensamento que o PALMEIRAS é de SP é pra qm tem o cérebro do tamanho de uma ervilha.

já pensou o PALMEIRAS só com torcedores da cidade de são paulo??? seriamos = a torcida do santos. jogo em curitiba não ia nem os 1.500 q foi a cota q o rodrigo usou pra exemplificar, jogo no nordeste ia 2 ou 3 pessoas pra levar as faixas de suas torcidas...a torcida do PALMEIRAS não vai nem no morumbi e pacaembu direito.

e isso tudo eu falo na fase boa...imagina na fase ruim...já fomos no Palestra com menos de 2mil torcedores, imagina jogando em em bauru na fase ruim, em POA, floripa...

teríamos a média de público q o são caetano tinha qdo jogava no Brasileiro.

o PALMEIRAS é grande e um dos fatores que o faz grande é sua torcida...mtos não consideram o Santos grande, msm com 2 mundiais e 9 brasileiros...mto provavelmente por causa de sua torcida rídicula.

[SEP] Valmir disse...

Justamente isso Alvaro.

DESCASO.

Tivesse a Diretoria requerido a sua carga de direito, nada disso teria acontecido.


A desculpa de que "normalmente o mandante disponibiliza" é uma desculpa muito simplista para um trabalho enorme, de digitar um pedido e enviar via fax ao outro clube.

É que no Palestra tem muito CHEFE e pouco ÍNDIO!

abs

[SEP] Valmir disse...

vitor disse...

esse pensamento que o PALMEIRAS é de SP é pra qm tem o cérebro do tamanho de uma ervilha.

Daqui a pouco ele será só do pessoal que mora nas cercanias do Palestra!
he he he he

É mais ou menos como pensa a velharada do Conselho.
Eles acham que o Palmeiras É DELES, e que eles DEIXAM A GENTE TORCER PARA O CLUBE, porque são muito bonzinhos.

abs

luiz - uberlândia disse...

Rodrigo,
sr. curintiano,
amigos:

colecionei aquelas figurinhas enormes que vinham no chiclete ploc. Achava aquilo fantástico!

me lembro, como se fosse hoje, eu, sentado com o meu avô - que era corintiano - e admirávamos a figurinha do Waguinho, ponta-direita do curintians. Meu querido e estimado avô, já falecido, era quem bancava aquela minha farra.

tudo muito lúdico.

Vou ao estádio desde os meus 2 anos de idade. Mas comecei a ir sozinho, logicamente, depois dos 14, 15 anos de idade. Até pouco tempo atrás, sempre que ía ao estádio, sentia aquele cheiro do chiclete e das figurinhas, que ficaram tatuados na minha mente.

Como a paixão é imensa, incontrolável até, não me aguentei e passei a tentar fazer parte da política do clube. Eu, como 99,999% dos 'dirigentes' ou daqueles que querem ser ou se acham 'dirigentes', não passa de um torcedor fanático, com bons propósitos. Mas não passa de um homem, de carne e osso, um ser humano, com falhas, méritos. Mas uma pessoa humana.


E, aqui, quero finalizar para dizer:

a) - quando disse que 'não há respeito' eu não quis dizer que isso DEVA ser assim. Não. Só desejei mostrar que É assim.

b) - Os 'Renatos' da vida nunca terão grande valor para os dirigentes. Mesmo porquê a maioria dos dirigintes já foram 'Renatos' e nunca foram valorizados.

c) - Experimentem viver o dia-a-dia de um clube de futebol. As despesas, a pressão.

Saibam que ao primeiro empate dentro de casa, os 'Renatos' são os primeiros xingar o Presidente, a vaiá-lo, a achincalhar a sua família, a xingá-lo de ladrão.

Então, por que o Presidente se lembraria ou se importaria com o torcedor?! É isso, só isso que eu quis dizer. É LÓGICO QUE O TORCEDOR É A COISA MAIS IMPORTANTE DO FUTEBOL, mas o fato é que quem está à frente dos Clubes faz de tudo para as coisas irem bem, darem certo e, na primeira derrapada, são os mais visados. E são seres humanos. São vaidosos, são vingativos, são temperamentais, são corajosos, são medrosos. Assim como eu sou. Assim como todos aqui devem ser.

Não sou conformado e não peço para que ninguém se conforme.

Só não sinto mais o cheiro do chiclete e nem me lembro mais da figurinha...



abraços verdes,


a todos,

luiz - uberlândia

marcel mv zl disse...

Beleza, o pessoal até aqui teve boas idéias, falou bonito e tudo mais.

E ai, ja começaram a correr atrás pra a gente ter os ingressos garantidos?

Forza Palestra disse...

O Luigi é muito meu amigo, motivo pelo qual eu me sinto à vontade para dizer a ele o seguinte:

Mano, você precisa, pro seu próprio bem, parar com a mania de mandar todo mundo se foder. E precisa parar com o maniqueísmo de achar que existem os bons e os maus, os mocinhos e os bandidos, os seus amigos e os seus inimigos. Não é por aí.

De resto, às respostas:

Álvaro:
1. É possível que isso tenha acontecido. Não descarto tal hipótese, e o grande problema é este: a nossa diretoria não se preocupou, em momento algum, em vir a público e esclarecer o que ocorreu em Curitiba. Um simples comunicado oficial (em tom de desculpas ou meramente informativo) seria o bastante para mostrar que eles se preocupam com o torcedor. Não é o que acontece, e aí podemos especular sobre os motivos de tudo isso.
2. São úteis as informações sobre o que acontece na Europa e nos EUA. Não acredito que seja assim tão complicado fazer isso por aqui. É só notar que isso acontece no Setor Visa, com ingressos à venda até para o jogo da última rodada. Por que não fazem isso com a arquibancada também? Por que a preguiça de só abrir a bilheteria dois dias antes do jogo?
3. Aceito a sua discordância do meu juízo de valor. Sim, eu me sinto com mais direito do que o cara que vai uma duas vezes por ano, mas entendo que outras pessoas possam pensar diferente. Mas veja só – e não quero generalizar: o sujeito que vai a campo uma ou duas vezes por ano pode ser muito bem aquele que fica ausente durante meses para então, em um ato oportunista, aparecer na hora do final. Peço desculpas, mas eu tenho mais direito que esse cara. Se ele encara o futebol como espetáculo, deveria pagar o mesmo que paga para ir ao teatro, por exemplo.

Valmir:
Entendo, cara. Jamais entrei no mérito de discutir quem é mais ou menos palmeirense. Não é por aí, até porque não existe uma metodologia para aferir isso. E o que me incomoda, você sabe, não é, como você colocou, o cara que não pode ir porque mora longe ou porque enfrenta dificuldades financeiras. O problema é o sujeito que “não está nem aí para o que acontece”. A não ser, claro, na final.

De resto, só mais dois comentários soltos, que nada têm a ver com a discussão aqui travada:

1. Não deram dois pênaltis para o Galo ontem. Duas faltas do mesmo zagueiro no mesmo atacante.

2. O tal Robinho é uma figura desprezível. Que nojo...

Filipe disse...

Como CORINTHIANO, devo dizer à maritaca de uberlândia:

O cheiro da memória da minha infância é o do amendoim, da casca rachada de amendoim, e da fumaça dos rojões.
A minha visão de infância é dos rolos de papel higiênico se desfraldando no ar ao som dos surdos e caixas. Bandeiras, muitas, tantas que os olhos do molequinho se perdiam.

Hoje em dia o cheiro é só o de maconha, os rojões estão proibidos e não existem mais bandeiras.
E, se não atravessam as palmas, tocam ao ritmo do olodum (está aqui neste blog, mesmo, é só buscar)...

Você mesmo diz: "conformem-se"...
Está dito. Não tem como negar. Fez fama, deita na cama...

O problema não é ser suscetível (e é essa a palavra que você não achou quando listou tudo o que um ser humano pode ser).
O problema é se desfazer da CONSCIÊNCIA.

O item b do seu comentário prova tudo o que eu disse, e te faz entrar em contradição.

E outra: torcedor é a coisa mais importante DOS CLUBES.
A coisa mais importante do futebol é a BOLA...

ARQUIBANCADA, PORRA!!!

Juliano disse...

lamebnto vc ter ficado fora do jgoo na arena, barney, mas naum eh pra desancar o pvoo do interior tb...
abs

Alvaro disse...

Barneschi, se a diretoria realmente nao pediu mesmo os 10%, isso eh absolutamente lamentavel. Vou postar isso no 3VV pois pelos contatos do Vicente talvez essa seja a via mais facil para que a reclamacao chegue aos ouvidos da diretoria. Nem vou entrar no merito dos ingressos serem vendidos em SP ou no estadio - so acho que a carga de 10% deveria ter sido pedida. E feita a besteira, um pedido de desculpas (e principalmente uma atitude diferente daqui pra fente) seria o minimo que poderiamos esperar da diretoria.

luiz - uberlândia disse...

Aaahh curintiano,

vai ficar pincelando meus erros?

aviso que se fores policiar meu português também vais ficar o dia inteiro me zoando...

o engraçado é que o sr. não se cansa de se vangloriar em dizer que frequenta a arquibancada do seu grande time de 2ª divisão, ao contrário da minha situação, quando, por questões óbvias, dificilmente consigo assistir a um jogo do Palmeiras, in loco.

Essa não é a discussão. Pelo menos da minha parte e também pelo menos do texto do Rodrigo.

O que eu desejei dizer foi: O TORCEDOR NÃO SERÁ NUNCA VALORIZADO, posto que o dirigente o tem como o milésimo problema a ser resolvido e ele, torcedor, na concepção do dirigente, tem é que ajudar e não encher o saco. VIVO isso, sei que é uma visão absolutamente equivocada, mas é isso, essa visão imbecil e idiota que prevalece no Brasil, e que não vai mudar, pelo menos enquanto nossa geração viver.

continue vivendo no seu jardim de infância futebolístico. Também não nego que é melhor rememorar o cheiro de chiclete ao de maconha. Sinceramente, é você quem está certo.


FORZA PALESTRA!!!!!!!!!!!!!!!!!


Luiz, Uberlândia.

mv --- mcl --- zl disse...

Depende do ponto de vista. O Luigi pode confirmar a minha declaração. É melhor o cheiro da planta que o de chiclete quando akele fedido fika na sua frente na grade... verdade ou não Luigi??? hahahah

Então é bem relativo.

don vitotti disse...

a torcida do PALMEIRAS é a 5ª maior na capital:

1º gambá
2º flamerda
3º bambis
4º the strongest
5º PALMEIRAS

ainda bem q temos o interior de São Paulo (pra onde 80% dos imigrantes italianos migraram) pra equilibrar as estatísticas.

JOGOS NO INTERIOR, JÁ!!!

Filipe disse...

Palestrino, meu caro, perdão. É a última.

*******

maritaquinha,

Respeite o seu Vô ao falar de Corinthians.
Pra quem seja, onde for. No meu "jardim de infância futebolístico" aprendemos assim.

A minha questão aqui não é clubística: é Arquibancada.
E repito, o problema não é ser suscetível, é se desfazer da CONSCIÊNCIA.
Ainda mais quando você "vive isso", como diz, e até poderia "mudar" alguma coisa.
Sorte do Palestrino, então, que você não faz coisa nenhuma no Palmeiras, senão o impediria de assistir a um jogo depois de uma viagem interestadual, e o post seria contra você, e teria uma maritaquinha aqui dizendo que Torcedor nunca será valorizado...
E um Corinthiano pentelhando, é lógico.

E, mais uma vez devo repetir, não me vanglorio ou aponto a sua situação interiorana. O problema que eu coloco é outro. A paranóia de estar longe é toda sua.
Eu digo apenas que você é conformista, e você me prova isso.
Em nenhum momento falo que você é caipira, como gostaria de ser chamado.
e tchau.

luiz - uberlândia disse...

curintianinho,

sou cônsul do Palmeiras na região do triângulo mineiro e alto paranaíba, com muito orgulho e honra, por sinal, título esse concedido e nunca pedido ou reinvindicado.

agora quando eu for a são paulo (e sempre que vou ligo para o Rodrigo), peça para o Barneschi te avisar para que você possa ir até lá, me impedir de ingressar no jogo do Palmeiras.

abraços verdes,

luiz, uberlândia

luiz - uberlândia disse...

curintianinho,

sou cônsul do Palmeiras na região do triângulo mineiro e alto paranaíba, com muito orgulho e honra, por sinal, título esse concedido e nunca pedido ou reinvindicado.

agora quando eu for a são paulo (e sempre que vou ligo para o Rodrigo), peça para o Barneschi te avisar para que você possa ir até lá, me impedir de ingressar no jogo do Palmeiras.

abraços verdes,

luiz, uberlândia