02 março 2009

Quem é pior?

Os personagens:

Bruno Balsimelli é um dos sócios da BWA, a empresa incompetente que se especializou em infernizar a vida do torcedor palmeirense. Para saber mais sobre este sujeito, clique aqui.

Paulo Castilho, o promotor, adora aparecer às nossas custas. Ficou conhecido por atacar a nossa casa dia após dia e já foi visto no saguão do Jd. Leonor acompanhado de amigos que carregavam sacolas de compras com produtos da loja oficial daquela instituição abjeta. Sobre este projeto de político oportunista, saiba mais aqui e aqui.

Os fatos, ambos trazidos pelo Painel FC:



25.02.2009
VIP. O promotor Paulo Castilho, que acompanha a investigação de um esquema de venda de ingressos falsos no Palmeiras, foi um dos convidados da BWA para os desfiles das escolas de samba de São Paulo. É a empresa que comercializa os bilhetes dos jogos palmeirenses. Há funcionários da BWA citados no inquérito policial sobre o tema.01.03.2009
Unha e carne. Antes de receber Paulo Castilho em camarote no Sambódromo paulistano, Bruno Balsimelli, da BWA, disputou pelada no time do promotor no CT do Palmeiras. Há funcionários da BWA citados na investigação acompanhada por Castilho sobre ingressos falsos.

10 comentários:

Forza Palestra disse...

O post foi escrito ontem à noite e hoje o Painel FC traz a justificativa do vagabundo da BWA:

Aula. Bruno Balsimelli, da BWA, diz que recebeu o promotor Paulo Castilho em seu camarote no sambódromo para mostrar como funciona a organização do Carnaval paulista. Sua empresa tem funcionários citados em investigação sobre ingressos falsos conduzida pelo promotor.


Como estamos em clima de Libertadores, é justo conferir também o que se passa com nossos adversários. Vejamos duas citações da coluna ao Ixpót:

Sincero. Aos torcedores que se queixam dos R$ 100 cobrados por uma arquibancada contra a LDU, pela Libertadores, a diretoria do Sport diz que a reclamação é justa. E que o preço salgado é a única forma de o clube sobreviver.

Só pode ser brincadeira...


Dividida
"Se pudesse escolher, escolheria juiz estrangeiro. Numa dividida, árbitro brasileiro vai apitar a favor do Palmeiras"
De GUILHERME BELTRÃO, vice do Sport, sobre confrontos entre os dois clubes que acontecerão pela Libertadores


Pois é, este imbecil já começou a falar merda. Vamos ficar atentos, meus caros. É preciso destinar a eles o mesmo tratamento que recebermos por lá. É bom que não venham com aquele estúpido preconceito às avessas.

Forza Palestra disse...

O Parmerista! traz hoje um alento para todos nós. O presidente Belluzzo, atento aos absurdos cometidos pela BWA, já tomou uma providência para ao menos reduzir o sofrimento do torcedor palestrino.

É claro que ainda falta muito, e a situação só estará resolvida quando a BWA fizer parte de um passado nefasto para todos nós, mas já é um começo.

Mas não é o caso de esmorecer: os jornais de hoje narram o sufoco para conseguir ingressos nos últimos dias e este blog concentra, no post anterior, alguns relatos bem simbólicos de tudo isso. Depois vou compilar um a um e apresentar em um novo post.

FORA BWA!

Rafael disse...

Porque sempre esse promotor nos casos que envolvem o Palmeiras?

***

100 reais? Perderam a noção. É a elitização se espalhando pelo país.

***

A impressão que dá é que essa BWA tem tanta confiança que vai garantir a renovação do contrato com o clube que nem liga de prestar um serviço de melhor qualidade.

Craudio disse...

Tu viu o que ele falou sobre as filas? Disse que a culpa é de vcs porque o torcedor fica indeciso quando chega nas bilheterias e se depara com a possibilidade de comprar mais ingressos. Aí, perde tempo pensando...

É mole?

Forza Palestra disse...

Bem lembrado, japonês. Vejam aqui a matéria da FSP de hoje:

"Indefinição' de torcedor gera filas
DA REPORTAGEM LOCAL

Adquirir um dos cerca de 20 mil ingressos vendidos até a noite de ontem para o confronto entre Palmeiras e Colo Colo exigiu paciência da torcida.
"Quando cheguei, tinham dois ou três guichês abertos", afirmou o estudante Vinicius Araújo Barbosa, 18, que disse ter chegado ao Parque Antarctica às 11h40. Ele comprou a entrada três horas depois.
"Vim às 13h. Já me falaram que está demorando de três a quatro horas", reclamou o também estudante Fabio Botura, 17.
Quando a reportagem chegou ao local, por volta das 15h, seis bilheterias funcionavam. As vendas haviam começado às 10h.
O torcedor tinha a opção de adquirir somente o ingresso da partida de hoje, a R$ 40 no setor mais barato, ou pacote para três confrontos que o Palmeiras fará em casa nesta fase da Libertadores, a R$ 90.
Segundo Bruno Balsimelli, diretor da BWA, empresa responsável pela comercialização das entradas, o problema pela demora nas filas foi a indefinição do torcedor.
"Ele chega na hora e vê que pode comprar o pacote em vez de apenas um ingresso e pensa melhor."
A reportagem acompanhou o momento em que o estudante Thiago Salomão, 21, se dirigiu ao guichê e comprou o bilhete só para o jogo de hoje. Foram quase seis minutos para a concretização da venda.
"A gente percebe movimentação de gente entrando e saindo da fila", falou Thiago, que aguardou por mais de três horas na fila. Vários cambistas atuavam no local. (RC)



Ou seja: você perde quatro ou cinco horas para comprar o seu ingresso, e este filho da puta ainda vem dizer que a culpa é sua...

don vitotti disse...

se todos sabem q a BWA tem esquema de ingressos com cambistas, pq será q o PALMEIRAS continua com ela???

provavelmente tem esquema na venda de ingressos tb, msm pq as organizadas tem seu bolinho de ingresso, os diretores tb tem, os conselheiros...

ainda bem q nem fico me esquentando com tudo isso...pra mim o q importa é o futebol dentro de campo, o resto que se foda...onde tem $$$ e poder, tem esquema...mamar numa teta gorda, até eu q sou bobo gostaria.

Daniel disse...

promotor safado!

Anônimo disse...

A derrota de hoje para o Colo-colo me fez matutar algumas coisas sobre o Luxemburgo.

Ele começou o ano desacreditado, bastante questionado mesmo. Se ele começasse o Paulista vacilando, a pressão poderia se tornar insuportável e a demissão inevitável.

Eu pergunto: será que ele não forçou demais o time no começo do Campeonato Paulista, quando a maioria dos times está ainda engantinhando fisicamente? Não foi uma estratégica do Luxemburgo forçar o time além do recomendável no começo do ano para acabar logo com as críticas? Como se sabe, a evolução física de um time deve ser gradual, para que os jogadores não se arrebentem no meio da temporada. Na minha opinião, Luxa, malandramente, acelerou o processo para dar a impressão de que o time está voando. Mas, como se viu na partida de hoje, o Palmeiras tem muitas deficiências, sobretudo defensivas.

Paulo D. Prado

Anderson Ugiette disse...

barney, o promotor e a BWA não prestam... o GUILHERME BELTRÃO NUNCA pisou na arquibancada... e quanto a declaração sobre o arbitro.... é normal esse medo dos dirigentes... e tambem é normal botar pressão sobre o arbitro... sempre foi assim... coisas do futebol... parece com declaração do anão de jardim... mas, já vi diretor Palestrino usando da mesma tatica....
enfim...
abraços...

PS: puta que pariu... perder pra aquele timinho do quero-colo é foda.... to muito puto aki!!!

Anônimo disse...

Cara, esses zagueiros veteranos ex-seleção são umas mães